ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

14-Avani Dantas

15-Luiza dos Santos

17-Tiago de Andrade (filho/Vera)

19-Yan Ferreira (E. Sátiro)

20-Dc. Josias Batista

21-Rivanda Belmont

22-Isabel Cristina

CULTO COMEMORATIVO: no domingo 28/10, pela manhã, teremos um culto comemorativo da Reforma Protestante. A reflexão bíblica de 15 a 20 minutos será feita pelo Dc. Josias conforme escala de outubro. Em seguida, o pastor da Igreja fará uma exposição sobre esse fato histórico.

Tamanho da letra:

 A Ressurreição de Cristo

 
  De acordo com o programa redentor, o Filho de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo foi levado à cruz do Calvário para realizar um sacrifício pelos pecados dos homens. Através de sua morte, Jesus pagou o preço de nossa eterna redenção (1 Pe 1.18-20).

   Segundo os Evangelhos, logo após a sua morte, Jesus foi sepultado num sepulcro de propriedade de um de seus discípulos, José de Arimatéia, membro do Sinédrio judaico, mas que não concordara com a condenação de Jesus pelo mesmo. O sepulcro foi fechado com uma grande pedra e lacrado por ordem das autoridades romanas, mas isso não impediu a ressurreição do Senhor.

     Os quatro evangelhos são unânimes em relatar o fato da ressurreição de Jesus (Mt 28.1-10; Mc 16.1-8; Lc 24.1-12; Jo 20.1-10).

  Como provas evidentes da ressurreição de Cristo, a Bíblia apresenta: a) o túmulo vazio; b) o testemunho dos anjos que presenciaram o acontecimento; c) as aparições de Jesus ressurreto (a mais contundente) as testemunhas previamente escolhidas por Deus; d) O testemunho dos escritores do Novo Testamento. Em relação às aparições de Jesus, Lucas em Atos diz: “Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, até o dia em que foi levado para cima, depois de haver dado mandamento, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; aos quais também, depois de haver padecido, se apresentou vivo, com muitas provas infalíveis, aparecendo-lhes por espaço de quarenta dias, e lhes falando das coisasconcernentes ao reino de Deus”. At 1.1-3. O apóstolo Paulo apresenta uma parte da relação das testemunhas da ressurreição de Jesus (1 Co 15.3-7).

     As autoridades religiosas de Israel, apavoradas pela repercussão que o assunto estava tendo, subornaram os guardas que foram destinados para guardar o sepulcro de Jesus, para que dissessem que os discípulos roubaram o seu corpo enquanto eles dormiam, esse é o dito entre os israelitas incrédulos.

    Cristo morreu e ressuscitou, esse é o cerne da mensagem do Evangelho. Glorifiquemos a Deus por isso.                 Pastor Eudes L. Cavalcanti