ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

01-Carlos Alberto (Pb)

01-Lamarck Ribeiro

02-Kézya Lopes

03-Mª Júlia (E. Sátiro)

03-Albiana Alves

05-Fábio Lima

05-Saullo Vinicius (E. Sátiro)

05-Débora Thamyres

07-André Augusto

07-Anna Júlia

08-Mª da Conceição

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Pregar o Evangelho: Uma atribuição da Igreja

      A Igreja fundada por nosso Senhor Jesus Cristo, na sua expressão local, é uma instituição divina e dentre as suas atribuições encontra-se a pregação do Evangelho.

      O apóstolo Pedro nos revela os qualificativos da Igreja: geração eleita, sacerdócio real, nação santa e povo de propriedade exclusiva de Deus. Depois de exaltar a Igreja com esses qualificativos, Pedro revela a sua missão neste mundo: proclamar as virtudes daquele que chamou os membros da Igreja das trevas para a sua maravilhosa luz (1 Pe 2.9).

     Para compreender melhor a importância da  pregação do Evangelho é bom lembrar que o Evangelho é a resposta de Deus para a situação calamitosa do homem devido ao pecado. O pecado de Adão trouxe um resultado funesto para si e para a sua descendência. “Por um homem entrou o pecado no mundo e pelo pecado a morte; a morte passou a todos os homens porque todos pecaram” Rm 5.12. Em Rm 3.23, Paulo disse que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Através do Evangelho o homem que está morto em seus delitos e pecados renasce espiritualmente para uma nova vida, a vida eterna, que é um dom de Deus.

     Quando falamos do Evangelho estamos tratando da morte e da ressurreição de Cristo. “Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação”. Rm 4.25. O Senhor Jesus veio especialmente a este mundo para dar a sua vida em sacrifício pelos pecados do homem. Na cruz Jesus ofereceu-se a si mesmo em sacrifício a Deus para tirar os pecados do ser humano.

     Segundo o plano eterno de Deus, a pregação do Evangelho deve ser feita pela Igreja. Só ela tem esse privilégio bem como essa responsabilidade. “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” Mc 16.15,16.

     Assim sendo, é dever de todo crente em Cristo se envolver na pregação do Evangelho. É dever de toda a Igreja local se envolver nesse ministério. Nenhum servo de Deus deve se omitir, pois isto se constitui grave pecado de omissão. O crente se envolve nessa obra orando, contribuindo e indo. Essas três áreas são cruciais na obra missionária.   “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o Evangelho!” (1 Co 9.16).                    Pr. Eudes