ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

 

As coisas que em breve devem acontecer (II)

O Arrebatamento da Igreja

No Seu programa eterno, Deus já determinou que o Senhor Jesus voltasse em glória a este mundo. Simultaneamente a Segunda Vinda do Senhor, ocorrerá o Arrebatamento da Igreja. As promessas do Arrebatamento da Igreja encontram-se em Jo 14.1-3, 1 Ts 4.16-19, e 2 Ts 2.1. Segundo o texto de 1 Tessalonicenses, quando da ocasião da Segunda Vinda do Senhor, os crentes falecidos irão ressuscitar com corpos glorificados e os crentes que estarão vivos naquela ocasião serão transformados.  Todos os crentes ressuscitados, desde a primeira pessoa que foi salva neste mundo até ao dia da Segunda Vinda de Cristo, juntos com os crentes transformados (a Igreja completa, sem faltar ninguém), serão impulsionados pelo Espírito Santo para se encontrar com o Senhor Jesus nos céus atmosféricos e a partir daí estarão para sempre com o Senhor. Para efeito didático  segmentamos o Arrebatamento da Igreja em três partes, a saber: a) A ressurreição em glória dos crentes falecidos – “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” 1 Ts 4.16 (Veja ainda Dn 12.2; Jo 5.28,29; 1 Co 15.52); b) A transformação dos crentes vivos – “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” 1 Co 15.51,52 (Veja ainda Fp 3.21; 1 Ts 4.17); c) O encontro com o Senhor Jesus nos ares – “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” 1 Ts 4.17 (Veja ainda Jo 14.3; 2 Ts 2.1). Observem que nos textos citados o arrebatamento está intimamente ligado à segunda vinda do Senhor em glória. A Bíblia não fala de uma vinda secreta, sete anos antes da vinda em glória de Cristo, para arrebatar a Igreja, como inferem os dispensacionalistas, mas a liga diretamente à segunda vinda em glória como já dito acima. Também não haverá um arrebatamento parcial quando os que estiverem prontos serão arrebatados e os outros depois quando se prepararem. O arrebatamento contemplará a igreja toda e não parte dela.       Pr. Eudes L. Cavalcanti