ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

25-Risolene Fernandes

26-Jaciara Araújo

27-Valdilene Régis

ORANDO PELAS FAMÍLIAS

Coloquemos diante do altar do Senhor, nesta semana, a família do Presb. José Diniz (Diniz, Lúcia, Laércia, Laélia, Og, Makobi e Nícolas). “Orai uns pelos outros para que sareis”.

Tamanho da letra:

Vendo o que não se ver

 

 
       O título desta reflexão aparentemente mostra uma incoerência, pois os olhos veem aquilo que se pode ver, aquilo que é material, aquilo que é aparente. Mas se olharmos o assunto do ponto teológico, espiritual o tema é pertinente e até desafiador para aqueles que professam a fé em Cristo, pois as Sagradas Escrituras nos revelam a existência de um mundo espiritual, de um mundo que não se ver com olhos humanos.
      Para se ver as coisas espirituais faz-se necessário que a pessoa nasça de novo, seja regenerada, tenha o Espírito Santo, e viva em comunhão com Deus. “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido” 1 Co 2.14,15. “Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus” 1 Co 2.12.
      No livro de 2 Reis encontramos um episódio que nos mostra a realidade do mundo espiritual, que o homem com os seus olhos naturais não vê, mas que o homem renascido vê. Foi num episódio na vida do profeta Eliseu, quando a cidade de Samaria estava cercada pelos sírios. Pela manhã, o jovem que servia ao profeta, saiu da  casa onde estavam e viu o exército sírio, e assustado foi comunicar ao profeta Eliseu. O profeta, que estava vendo o invisível, tranquilizou o jovem dizendo que mais eram os que estavam com eles do que o exército sírio, e orou ao Senhor para que se lhe abrisse os olhos espirituais. “E
orou Eliseu e disse: Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu” 2 Rs 6.17.
     Ainda encontramos na Bíblia o mundo espiritual (celestial) sendo descortinado diante de alguns servos de Deus como, por exemplo, na vida do profeta Ezequiel, que testemunhou: “E aconteceu, no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que, estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu vi visões de Deus”. Ez 1.1. Os profetas Micaías e Isaías tiveram poderosas revelações do mundo espiritual, conforme relatos seus (1 Rs 22.19; Is 6.1-4). Ainda outros homens de Deus experimentaram bênção semelhante, tais como Pedro, Paulo,...
     O grande desafio do crente é ver em plenitude as coisas relacionadas ao Senhor Jesus Cristo, em quem estão escondidos todos os segredos da sabedoria e da ciência. Ver a Cristo como Salvador e Senhor, governando a Igreja, suprindo as suas necessidades, dirigindo e protegendo o seu povo só é possível através da instrumentalidade do Espírito Santo, pois ele é quem revela Cristo a pessoa (Veja Lc 24.45). 
      O Senhor Jesus prometeu estar presente nas reuniões da Igreja (Mt 18.20), mas poucas pessoas estão enxergando essa realidade, pois se estivessem enxergando valorizariam mais essas reuniões sendo assíduos a elas, teríamos mais reverência na presença do Senhor, teríamos   mais alegria, mais temor, etc.
      O que estamos vendo? Suspeitamos que muitos irmãos estejam vendo pouca coisa no reino espiritual. Essa suspeita é derivada da falta de assiduidade aos cultos, da falta de contribuição financeira para manutenção do trabalho, e da falta de engajamento na obra do Senhor. A miopia do povo de Deus é grande. Muitos têm os seus olhos voltados para as coisas deste mundo, perdendo assim a bênção de ver as coisas do Reino de Deus. “tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos” Ef 1.18.
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti