ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Um lar feliz

 
     É bom que se esclareça que felicidade não é sinônimo de ter. Não é ter dinheiro, prestígio, beleza, posição social e outras coisas que são de tanta estima do homem que não tem Jesus no coração. A felicidade, segundo as Sagradas Escrituras, primeiramente é ter Jesus no coração, pois quem tem Jesus tem tudo e quem não tem Jesus não tem nada. Por exemplo: no salmo 32.1 nos é dito que é bem aventurado (muito feliz, felicíssimo) aquele cuja transgressão é perdoada e cujo pecado é coberto. Jesus no coração é o primeiro passo da felicidade. A segunda coisa que traz felicidade para o crente é a obediência aos mandamentos do Senhor revelados na Bíblia Sagrada.
    A família é uma instituição divina e não uma invenção da sociedade. O primeiro ministro que oficiou uma cerimonia de casamento, que é o passo inicial para a formação de uma família, foi o próprio Deus, quando uniu Adão e Eva e os autorizou a viver a vida conjugal em comum.
    Mas que vem a ser um lar feliz, que é o sonho de todos os seres humanos? A luz da Bíblia Sagrada um lar feliz é aquele em que todos os seus componentes professam a fé em Cristo, são crentes, nascidos de novo, novas criaturas em Cristo Jesus. Mas, ainda, um lar feliz é aquele em que os seus componentes (cônjuges, pais, filhos, irmãos) andam nos caminhos do Senhor, cada um deles obedecendo o mandamento divino para si revelado na Santa Palavra de Deus. Para os cônjuges (marido e esposa) é dito: Deus disse para a esposa: “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vosso marido, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido” Ef 5.22-24. Para o marido, Deus disse: “Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” Ef 5.25. Para os pais (pai e mãe ), Deus disse: “E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” Ef 6.4. Para os filhos disse Deus: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra”  Ef 6.1-3.
     Deus contemplou a todos os componentes da família com uma orientação que se obedecida, com certeza, trará alegria, prazer e felicidade ao lar. A começar com a mulher que deve obedecer em tudo ao seu esposo, exceto no pecado. Depois, o homem deve amar sua mulher como ama a si mesmo; os pais devem criar os seus filhos nos caminhos do Senhor e não provocá-los a ira, e por fim os filhos devem obedecer aos seus respectivos pais, exceto naquilo que for pecaminoso aos olhos de Deus.
    O que está acontecendo hoje? Temos assistido, mesmo em lares crentes, mulheres insubmissas, desobedientes aos seus maridos; marido que por causa da desobediência da mulher já não a ama mais; pais que falharam em criar os seus filhos nos caminhos do Senhor e vivem provocando a ira deles; e filhos desobedientes aos seus pais. Não pode haver felicidade num lar nesse estado, em que todos os mandamentos de Deus para ele estão sendo violados, desobedecidos, onde a santidade de Deus é ultrajada. Misericórdia!
   Irmãos se quisermos lares felizes, abençoados e abençoadores, obedeçamos todos à santa Palavra de Deus, pois de outra maneira não haverá felicidade. Ainda a tempo de restauração. Arrependamo-nos de nossos pecados, confessemo-los ao Senhor e os abandonemos, e assim os nossos lares passarão a gozar de prazer e de alegria. AMÉM! 
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti