ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

25-Risolene Fernandes

26-Jaciara Araújo

27-Valdilene Régis

ORANDO PELAS FAMÍLIAS

Coloquemos diante do altar do Senhor, nesta semana, a família do Presb. José Diniz (Diniz, Lúcia, Laércia, Laélia, Og, Makobi e Nícolas). “Orai uns pelos outros para que sareis”.

Tamanho da letra:

Submissos a Cristo

 

 
     A Cristologia (o estudo acerca da pessoa de Cristo) nos apresenta os ofícios de Cristo: Profeta, Sacerdote, e Rei. Como profeta Jesus falou em nome do seu Pai  celestial, revelando-nos as grandezas e a vontade de Deus. Como sacerdote ele deu a sua vida como sacrifício pela sua Igreja, e nos Céus intercede por ela. Como rei Jesus governa o universo e mui especialmente o seu povo, aqueles que voluntariamente o aceitaram como Salvador e Senhor.
    Tratando-se de Jesus como Rei, Senhor, Ele pode reivindicar o governo dos homens por direito de criação, pois foi ele quem os criou (Jo 1.3), e sobre os homens redimidos, ele também tem o direito de redenção, pois os redimiu da escravidão do pecado Cl 1.13.
    O reinado ou o senhorio de Cristo sobre a Igreja e sobre o universo é revelado por Paulo em sua carta aos filipenses: “Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai” Fp 2.9-11.
    A Igreja está submissa a Cristo, conforme Paulo nos revelou na carta aos Efésios quando falou sobre a submissão da mulher ao seu marido: “De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido” Ef 5.24.   
      Deus em Cristo determinou um código de ética para ser seguido pelo cristão, compondo esse  código de mandamentos e diretrizes registradas nas Sagradas Escrituras.
      Através de seus mandamentos o Senhor Jesus governa a sua Igreja, e ela é governada por eles. É dever de todo o crente ser obediente a Cristo. Isso acontecendo ele está vivendo em sujeição a Cristo. A submissão ao senhorio de Cristo, antes de ser uma obrigação, deve ser uma expressão de amor e de gratidão que o cristão demonstra ao seu Senhor pelo que Ele fez por ele na cruz do Calvário. “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” Jo 15.13.
      Os mandamentos do Senhor para a obediência dos seus servos estão sintetizados no Decálogo e, mais ainda, nos dois mandamentos que o Jesus disse que eram os maiores mandamentos, e que cumprindo os dois estaríamos cumprindo todos os outros: “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas” Mt 22.37-40.
       O apóstolo João nos disse que os mandamentos do Senhor não são pesados para o cristão. (1 Jo 5.3). O próprio Salvador disse que deveríamos tomar sobre nós o seu jugo, pois o seu jugo é suave e o seu fardo é leve (Mt 11.29,30). Em contrapartida, o jugo do pecado e o seu consequente fardo é pesado sobre homem que desobedece aos mandamentos do Senhor, pois quem é desobediente a Deus não tem paz nem alegria no coração.
     Assim sendo irmãos, sujeitemo-nos a Cristo, o Senhor de nossas vidas, e o obedeçamos em tudo, pois essa é a nossa obrigação e, por conseguinte, a nossa felicidade.       
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti