ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Um Homem Valoroso

 

 

Nos anais da história do povo de Deus da antiga dispensação encontramos um homem saudado pelo Anjo do Senhor (teofania de Deus – manifestações de Deus em forma corpórea antes da encarnação do Verbo divino) com a expressão “o Senhor é contigo varão valoroso”. Esse homem chamava-se Gideão, um dos famosos juízes de Israel, que ouviu a saudação quando era jovem e antes de iniciar o seu ministério de juiz (libertar e julgar as causas do povo de Deus).

Mas quais as razões que levaram o Senhor a saudar um ser humano como Gideão foi saudado? Observando o contexto da mensagem divina podemos extrair algumas facetas da vida daquele jovem que, tudo indica, levaram aquela saudação, senão vejamos: 1) Gideão era um israelita, um dos do povo de Deus, com identidade definida (tribo de Manassés, família de Joás, etc), podemos com isso deduzir que ele era um crente em Iavé, o Deus de Israel; 2) Gideão era um homem destemido, pois ele estava malhando o trigo para manter a si e a sua família devido as constantes pilhagens do povo opressor, os midianitas; 3) Gideão era um homem laborioso, não comia o pão da preguiça, mas fazia a sua parte para manter a sua família, trabalhando para isso com afinco; Esse homem com esse perfil foi chamado por Deus para uma obra especial no meio do Seu povo, a de libertar Israel da opressão midianita que durava sete anos, opressão essa que empobrecera muito o povo de Deus (leia a história completa da vida de Gideão no livro de Juízes, capítulos 6,7 e 8).

 

Contextualizando a mensagem, queremos lembrar aos irmãos que, em tese, todos os cristãos verdadeiros são pessoas valorosas aos olhos de Deus. Primeiro, porque ousaram crer na mensagem do Evangelho e isso os fez povo de Deus, com uma identidade definida como filho de Deus pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Isso faz toda a diferença!

Segundo, o crente verdadeiro é uma pessoa destemida, não tem medo de confessar a sua fé em Cristo e de viver para a glória dele. Não tem medo de enfrentar o escárnio do mundo por ser cristão. Não tem medo de optar radicalmente pelas coisas de Deus, pois leva a sério as palavras do Seu Senhor que disse, em certa ocasião, que devemos buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.33). O cristão verdadeiro não tem medo de rejeitar os prazeres do mundo, do pecado, de dizer não ao tentador, por amor ao Seu Senhor, que determinou para ele um padrão moral elevado, onde a santidade ocupa papel preponderante.

Terceiro, o crente verdadeiro é uma pessoa laboriosa, que trabalha com afinco e dedicação na obra do Senhor, fazendo a sua parte, sem esperar aplausos, elogios, recompensas quaisquer, pois serve a Deus motivado pelo amor e pela gratidão que sente em seu coração pelo que Jesus fez por ele na cruz do Calvário. Veja outro exemplo, o de Ana, uma mulher idosa, valorosa, que não se afastava da casa do Senhor, mas servia a Deus dia e noite com jejuns e orações (Lc 2.36-38). O crente valoroso sabe que a sua vida não é mais sua, mas do Senhor, e que ele é um servo de Deus que está aqui neste mundo para servi-Lo com fervor e com alegria.

Irmãos amados, espelhemo-nos no exemplo deixado por Gideão nos aspectos mencionados neste artigo e sejamos essas pessoas valorosas tão necessárias para o ministério da Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo da qual fazemos parte. “... vai nesta tua força, e livrarás a Israel da mão dos midianitas;...” Jz 6.14.

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti