ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

25-Risolene Fernandes

26-Jaciara Araújo

27-Valdilene Régis

ORANDO PELAS FAMÍLIAS

Coloquemos diante do altar do Senhor, nesta semana, a família do Presb. José Diniz (Diniz, Lúcia, Laércia, Laélia, Og, Makobi e Nícolas). “Orai uns pelos outros para que sareis”.

Tamanho da letra:

Fazendo a opção certa

 

Na estrada da vida estamos sempre fazendo opções sobre o que é melhor para nós, para nossa família, para os nossos empreendimentos, etc. Observa-se que geralmente fazemos a opção do que é melhor no que se refere às coisas materiais, deste mundo. Optar pelo que é melhor para nós no terreno material não é errado, desde que a opção seja por algo eticamente correto diante de Deus.

Contrapondo-se as coisas materiais temos as coisas do Reino de Deus, que devem ser buscadas por todos os homens, já que todos eles têm uma dimensão espiritual que as coisas do mundo não contemplam. O Salvador revelou essa verdade quando disse que nem só de pão viveria o homem e sim de toda a palavra que procedesse da boca de Deus. (Mt 4.4).

A pessoa que professa a fé em Cristo, que foi alcançada pela sua graça redentora, teve a sua natureza mudada em uma nova criatura, foi regenerada pela instrumentalidade do Espírito Santo. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” 2 Co 5.17. (Veja ainda Tt 3.4-6; 1 Pe 1.23).

Acontece que mesmo sendo uma nova criatura, o crente traz consigo ainda a natureza pecaminosa, herdada de Adão. No interior de todo o salvo existe sempre um conflito entre a carne (sua natureza pecaminosa) e o Espírito de Deus que veio habitar nele quando de sua conversão. “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer” Gl 5.17. Esse conflito de natureza espiritual é latente em todo o verdadeiro crente e cabe a ele fazer a opção correta para que a sua vida espiritual esteja sempre crescendo.

 

A Bíblia está cheia de exortações para que optemos pelo que é melhor aos olhos de Deus. “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus” Cl 3.1-3. “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mt 6.33.

Optar pelas coisas deste mundo em detrimento das coisas de Deus é um risco muito grande para a pessoa. As coisas deste mundo não satisfazem a alma do homem, pois a alma é de natureza espiritual e não se satisfaz com as coisas materiais.

Existe uma doçura, uma beleza, nas coisas de Deus que se nós tivéssemos uma consciência clara sobre isso não iríamos optar pelas coisas deste mundo. “O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos” Sl 19.10.

Quantos crentes há que perdem os cultos da Igreja por causa de uma novela, de uma partida de futebol, de um telejornal, de um programa qualquer. Deixam de alimentar a sua alma e ficam alimentando a sua natureza humana.

O apóstolo João em sua primeira carta nos faz uma advertência muito séria sobre a opção que fazemos pelas coisas do mundo. “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” 1 Jo 2.15-17.

Querido irmão opte pelo que é melhor - as coisas de Deus, e viva em função delas porque para isso você foi alcançado por Cristo. Lembre-se de que a Bíblia diz que a inclinação da carne é inimizade contra Deus e que os que estão na carne não podem agradar a Deus. (Rm 8.5-8). Sejamos sensíveis a voz do Espírito que quer nos inclinar às coisas de Deus, e assim seremos crentes mais fortes, mais abençoados e mais produtivos. 

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti