ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

14-Avani Dantas

15-Luiza dos Santos

17-Tiago de Andrade (filho/Vera)

19-Yan Ferreira (E. Sátiro)

20-Dc. Josias Batista

21-Rivanda Belmont

22-Isabel Cristina

CULTO COMEMORATIVO: no domingo 28/10, pela manhã, teremos um culto comemorativo da Reforma Protestante. A reflexão bíblica de 15 a 20 minutos será feita pelo Dc. Josias conforme escala de outubro. Em seguida, o pastor da Igreja fará uma exposição sobre esse fato histórico.

Tamanho da letra:

Primeiro a obrigação depois a devoção?

 
No evangelho de Lucas encontramos um incidente no ministério público do Senhor Jesus que, com certeza, traz importantes lições para a igreja da atualidade.
O Senhor Jesus em suas andanças pela Judéia entrou em certa ocasião na casa de Lázaro que tinha como irmãs Marta e Maria. O texto sagrado nos diz que quando Jesus entrou naquela residência Maria aproximou-se dele e assentou-se aos seus pés para ouvir a Palavra de Deus, enquanto Marta, preocupada com os afazeres domésticos, estava perdendo a grande oportunidade de está aos pés do Senhor usufruindo de sua presença. Em dado momento Marta dirige-se ao Senhor e faz-lhe uma observação nestes termos: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude”. Amorosamente o Salvador lhe diz: “Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária” e conclui dizendo que Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe seria tirada. 
Amados, devemos nos lembrar que o Filho de Deus veio a este mundo encarnado na pessoa de Jesus. A Bíblia diz que o Verbo se fez carne, assumindo uma natureza humana que foi gerada no ventre de Maria pela Instrumentalidade do Espírito Santo. Jesus é o grande Emanuel, Deus conosco. A presença de Jesus em qualquer lugar nos dias de sua carne era uma oportunidade dada por Deus às pessoas onde Ele estivesse. Por conseguinte, a presença de Jesus no lar de Betânia era a presença do Deus encarnado, do Filho de Deus, do Senhor dos Céus e da terra. Aquela presença era para ser aproveitada por todas as pessoas daquela família. Maria entendeu isso e quedava-se aos pés do Senhor embevecida pelas palavras de graça e poder que saiam dos Seus lábios, enquanto isso sua irmã Marta estava perdendo essa grandiosa benção e para piorar a situação, sem ter consciência do que estava fazendo no reino espiritual, Marta pediu a Jesus para tirar sua irmã Maria do lugar da benção.
No interior onde nasci e até na nossa capital quando era adolescente ouvia a máxima que está intitulando esse artigo: “Primeiro a obrigação, depois a devoção”. No reino espiritual essa máxima não está correta. Nele vem, primeiro, a devoção depois a obrigação. Isso nos leva a refletir que primeiro de que qualquer outra coisa está o Reino de Deus. No sermão do monte o Salvador disse que deveríamos buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça (Mt 6.33). Disse ainda Jesus, quando ministrou sobre o maior de todos os mandamentos, que devemos amar a Deus acima de todas as coisas. 
No incidente que mencionamos isso está bem patenteado. Não estamos recriminando Marta pelo fato dela está querendo preparar a casa para, talvez impressionar melhor ao Senhor, mas sim o seu descaso pelas coisas espirituais e por aquele que estava presente em sua casa, Jesus o Filho de Deus.
Irmãos amados quantas vezes nós colocamos as coisas materiais acima dos interesses do Reino de Deus? Em certa ocasião uma irmã ligou para o pastor duma determinada igreja e pediu para que ele não escalasse mais o seu marido para pregar a Palavra de Deus no sábado, porque era o único dia que ele tinha de folga para passear com o seu filho. 
Irmãos, lembremo-nos de que as coisas de Deus devem estar acima dos nossos interesses. Espelhemo-nos em Maria e procuremos dá lugar primeiro a devoção e depois cumpramos com alegria a nossa obrigação. 
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti