ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

14-Avani Dantas

15-Luiza dos Santos

17-Tiago de Andrade (filho/Vera)

19-Yan Ferreira (E. Sátiro)

20-Dc. Josias Batista

21-Rivanda Belmont

22-Isabel Cristina

CULTO COMEMORATIVO: no domingo 28/10, pela manhã, teremos um culto comemorativo da Reforma Protestante. A reflexão bíblica de 15 a 20 minutos será feita pelo Dc. Josias conforme escala de outubro. Em seguida, o pastor da Igreja fará uma exposição sobre esse fato histórico.

Tamanho da letra:

Dependendo de Deus

 
Pela leitura das Escrituras e pela experiência do ser humano entendemos que o homem é tão frágil e dependente que ele, por causa da sua cegueira espiritual, nem imagina. A fragilidade da vida é tão gritante que por mais que o homem se previna ela não depende só dele. A experiência humana está aí para comprovar essa assertiva. Quem, porventura, tem controle sobre os imprevistos, sobre as coisas fortuitas que acontecem? Para citar um caso recente fazemos menção ao tsunami que devastou algumas cidades japonesas. Que dizer do triste acontecimento de Realengo, no Rio de Janeiro, quando um jovem irrompeu numa escola pública e tirou a vida de doze adolescentes e feriu outros tantos? Esses e outros acontecimentos do conhecimento do público em geral mostram que por mais cuidadoso que o homem seja ele não tem controle de todas as situações.
Olhando para as Escrituras encontramos os escritores bíblicos fazendo menção a fatos do passado que mostram essa impotência do homem. Para ilustrar este artigo citaremos o caso de Acabe, rei de Israel. Acabe irritara a Deus com os seus pecados. Em determinado momento ele foi à guerra contra os sírios juntamente com o rei Josafá, de Judá. Sabendo que os exércitos adversários geralmente procuravam matar o rei para desestabilizar o seu exército, despiu-se das vestes reais e se disfarçou como um soldado comum. Os sírios procuraram o rei de Israel para matá-lo, mas não puderam identificá-lo porque estava vestido como um qualquer do exército. Diz a Bíblia que um soldado sírio entesou o seu arco e disparou a fecha visando qualquer inimigo e essa fecha foi a fecha do juízo de Deus sobre Acabe. O rei ferido mortalmente saiu da batalha e morreu pouco tempo depois. “E disse o rei de Israel a Josafá: Eu me disfarçarei e entrarei na peleja; tu, porém, veste as tuas vestes. Disfarçou-se, pois, o rei de Israel e entrou na peleja” 1 Re 22.30. “Então, um homem entesou o arco, na sua simplicidade, e feriu o rei de Israel por entre as fivelas e as couraças; então, ele disse ao seu carreteiro: Vira a tua mão e tira-me do exército, porque estou gravemente ferido” 2 Rs 22.34. 
Irmãos amados, quer queiramos ou não, a nossa vida e tudo o mais relacionado a ela depende de Deus, e dele somente. Assim entendiam os profetas bíblicos. Veja o caso de Daniel quando ministrou a Belsazar, rei da Babilônia, que sucedera a seu pai Nabucodonosor. “E tu, seu filho Belsazar, não humilhaste o teu coração, ainda que soubeste de tudo isso. E te levantaste contra o Senhor do céu, pois foram trazidos os utensílios da casa dele perante ti, e tu, os teus grandes, as tuas mulheres e as tuas concubinas bebestes vinho neles; além disso, deste louvores aos deuses de prata, de ouro, de cobre, de ferro, de madeira e de pedra, que não vêem, não ouvem, nem sabem; mas a Deus, em cuja mão está a tua vida e todos os teus caminhos, a ele não glorificaste” Dn 5.22,23.
No Novo Testamento encontramos Tiago, na sua epístola, falando sobre o assunto. “Eia, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos. Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco e depois se desvanece. Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo” Tg 4.13-15.
Queridos irmãos aprendamos a depender de Deus em tudo, pois ele, como soberano, controla a nossa vida e as contingências que a cercam. O Salvador disse em certa ocasião que sem ele nada poderíamos fazer. Assim sendo, humilhemo-nos diante de Deus e em tudo reconheçamos a nossa dependência dEle. 
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti