ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

08-Zenaide Ferreira

08-Mizael Meireles (Neto/Adeilda)

08-Brenda Edinalva (E. Sátiro)

09-Joseline (Line)

09-Warley Lamartine

10-Mª José Costa, 

LEMBRANDO:

1)    A Escola Bíblica Dominical (temos classe para todos os segmentos de pessoas)

2)    O culto de oração e estudo bíblico nas terças-feiras, e o culto de oração da quarta-feira (Circulo Oração)

3)    O dízimo do Senhor para mantimento de sua obra através do ministério da III IEC/JPA

CLASSE DE CASAIS: no próximo domingo, no período da manhã, os casais de nossa Igreja estarão se reunindo para um momento de reflexão e oração. Esse momento é de responsabilidade do casal Pastor Walter Moura e de sua esposa Raquel.

Tamanho da letra:

Nem se compara!

 
No capitulo 11 de Hebreus encontramos a galeria dos heróis da fé. Dentre aqueles homens que viveram pela fé encontramos Moisés que, segundo o texto sagrado, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo sofrer com o povo de Deus no deserto do que usufruir por um pouco de tempo o gozo do pecado. “Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível” Hb 11.24-27. 
Moisés, como profeta que era, tinha consciência de que a vida de um homem não consistia na abundância de bens que possuía. “E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui” Lc 12.15. Tinha Moisés ainda consciência de que ele não era só matéria, mas, também espírito ou alma. “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” Gn 2.7. Sabia ele que a sua alma era imortal e que a vida aqui debaixo do sol não se comparava com a dimensão da vida além túmulo. “A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o melhor deles é canseira e enfado, pois passa rapidamente, e nós voamos” Sl 90.10. “Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, somente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado” Lc 16.25. Moisés também sabia que só em Deus através de Cristo (na época tipificado nos sacrifícios e revelado em profecia como por exemplo de um profeta maior do que ele, que haveria de vir – Dt 17.15-19) é que a pessoa encontrava a verdadeira felicidade, a satisfação plena para a sua vida. “Bem aventurado aquele a quem tu escolhes e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios; nós seremos satisfeitos da bondade da tua casa e do teu santo templo” Sl 65.4. “mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna” Jo 4.14.
Na sua decisão em optar pelas coisas de Deus em detrimento das coisas deste mundo, Moisés tinha uma clara compreensão de que as coisas deste mundo são passageiras e as coisas de Deus são eternas. Parece até que ele sabia do que Paulo escreveria no futuro sobre isso. “não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas” 2 Co 4.18.
Querido leitor você a quem Deus deu o privilégio de viver aqui neste mundo por um pouco de tempo já estar preparado para viver na eternidade? Ouça-me com atenção. Para se viver feliz na eternidade há a necessidade de que você faça um pacto com o Senhor Jesus Cristo crendo nele, aceitando-O como o seu Salvador e Senhor de sua vida. Assim fazendo Deus em Cristo lhe garante uma vida feliz neste mundo e, o que é mais importante, na eternidade. “E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus” 1 Jo 5.11-13. 
Pr. Eudes L. Cavalcanti