ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

01-Carlos Alberto (Pb)

01-Lamarck Ribeiro

02-Kézya Lopes

03-Mª Júlia (E. Sátiro)

03-Albiana Alves

05-Fábio Lima

05-Saullo Vinicius (E. Sátiro)

05-Débora Thamyres

07-André Augusto

07-Anna Júlia

08-Mª da Conceição

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Não conseguindo administrar o sucesso

 

A Bíblia Sagrada fala de um rei chamado Uzias que começou a reinar sobre o povo de Deus (Reino de Judá) com a idade de doze anos, muito jovem, e que reinou cinquenta e cinco anos. Diz-nos as Escrituras que Uzias começou muito bem o seu reinado de acordo com a ótica divina, pois desde cedo se pôs a buscar a Deus. “Porque deu-se a buscar a Deus nos dias de Zacarias, que era entendido nas visões de Deus; e nos dias em que buscou ao SENHOR, Deus o fez prosperar” 2 Cr 26.5. Com o auxílio divino que se fez fortemente presente em sua vida Uzias realizou uma obra poderosa no meio do povo de Deus. Venceu os inimigos do seu reino (filisteus, amonitas, arábios, etc), desenvolveu de uma maneira especial a agricultura em Israel, fortificou cidades, construiu outras, cavou poços, ampliou o exército do seu reino, equipou-os com diversos tipos de armas para fazer as guerras do Senhor, enfim Uzias fez um governo do ponto de vista político, impecável.

Mas a Bíblia nos fala também que esse poderoso rei não soube conviver com o sucesso que Deus lhe dera. O texto sagrado nos diz que ele achou que podia fazer qualquer coisa que lhe viesse a mente. Esquecera-se Uzias de que Deus estabelecera limites para todos os segmentos do seu povo, inclusive para o seu maior mandatário que era o rei, o ungido do Senhor. “Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração até se corromper; e transgrediu contra o SENHOR seu Deus, porque entrou no templo do SENHOR para queimar incenso no altar do incenso” 2 Cr 26.16. Aí está o fracasso daquele poderoso rei; querer entrar no santuário de Deus e oferecer incenso ao Senhor coisa essa privativa ao ministério sacerdotal. Só os sacerdotes da família de Arão é que estavam credenciados a entrar no lugar santo onde estava o altar do incenso, para fazer a oferenda ao Senhor. Como castigo dessa atitude pecaminosa, a Bíblia diz que o grande rei Uzias, ali mesmo no santuário, foi ferido por Deus com uma lepra e teve que sair às pressas da casa do Senhor, e viveu o resto de sua vida morando numa casa isolada, passando a gerência do reino ao seu filho Jotão que o sucederia, depois de sua morte, no trono de Judá. “Então Uzias se indignou; e tinha o incensário na sua mão para queimar incenso. Indignando-se ele, pois, contra os sacerdotes, a lepra lhe saiu à testa perante os sacerdotes, na casa do SENHOR, junto ao altar do incenso... Assim ficou leproso o rei Uzias até ao dia da sua morte; e morou, por ser leproso, numa casa separada, porque foi excluído da casa do SENHOR. E Jotão, seu filho, tinha o encargo da casa do rei, julgando o povo da terra” 2 Cr 26.19-21.

Queridos irmãos, é preciso que tenhamos cuidado com o sucesso que muitos de nós estão tendo em diversas áreas da vida, principalmente na material, a ponto de nos esquecermos dos limites estabelecidos por Deus na Sua Palavra.

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti