ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

10-Mª das Graças Maciel

13-Katiane Ferreira (E. Sátiro)

15-Janiele Andrade

PALESTRA DEPTº EDUC. RELIGIOSA: no próximo domingo, dia 17/06, pela manhã, teremos uma palestra sobre “Como Fazer uma Leitura Produtiva da Bíblia”, que será proferida pela Profª. Isabel Cristina, de nossa Igreja. Essa palestra irá nos ajudar a fazer uma leitura da Bíblia com mais produtividade.

Tamanho da letra:

Pensando no Céu e no Inferno (I)

Olhando para as Sagradas Escrituras descobrimos que Deus no Seu programa eterno estabeleceu um lugar onde os seus filhos adotados em Cristo Jesus viverão felizes para sempre. Esse lugar não é aqui na terra nem tampouco em algum outro planeta do universo. Esse lugar é o lugar onde o próprio Deus habita, junto com os anjos e os espíritos dos justos que já partiram para a eternidade. Na Bíblia nos é dito que esse lugar é chamado também de Paraíso e de Terceiro Céu e lá se encontra o trono de Deus donde Ele governa o universo. O apóstolo Paulo teve uma visão espiritual e falou sobre a beleza e o esplendor desse glorioso lugar: “Conheço um homem em Cristo que... foi arrebatado ao terceiro céu. - E sei que o tal homem... foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar”. 2 Co 12.2-4.

Contrapondo-se ao Céu encontramos na Bíblia a identificação doutro lugar para onde o diabo e seus anjos e as pessoas que não foram salvas da condenação do pecado, pela obra redentora de Cristo, irão viver na eternidade. Esse lugar é descrito como um lugar de sofrimento, angústia e tormento indescritíveis. “Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes” Mt 25.30. “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre” Ap 20.10. “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” Ap 20.15

As Escrituras não falam doutro lugar para onde as pessoas irão depois da morte ou da consumação de todas as coisas. Só existem dois lugares na eternidade: Céu e Inferno. Para um desses lugares todas as pessoas que viveram, vivem e viverão na face da terra irão depois da morte. Se foi um crente na obra redentora de Cristo realizada na cruz do Calvário essa pessoa irá para o Céu, para a presença de Deus, para o Paraíso para gozar da beatitude eterna. Se durante a sua vida a pessoa nunca deu crédito a obra meritória de Cristo, essa pessoa, depois da morte, será lançada num lugar de sofrimento e na consumação irá para o inferno lugar de sofrimento indescritível, como já dissemos.

O Senhor Jesus na parábola do rico e Lázaro (Lc 16.19-31) descortinou o outro lado da vida onde se encontra esses dois lugares e para onde irão as pessoas que morrerem. A parábola fala de dois homens que viveram aqui na terra. Por ocasião de suas mortes um é levado pelos anjos para o Céu e o outro é lançado num lugar de sofrimento. Nos é dito nessa parábola que o Céu é um lugar de descanso e de conforto e o Inferno é um lugar de sofrimento. Ainda é revelado que são lugares separados sem comunicação e é revelado ainda que não há possibilidade de mudança da pessoa de um lugar para o outro.

A morte é o grande divisor das águas: Quando se morre ou se vai para o Céu ou para o Inferno, tudo depende como a pessoa tratou o Evangelho de Cristo aqui neste mundo. Se humildemente aceitou a salvação através do Evangelho vai para o Céu; se desprezou o Evangelho de Cristo o destino que lhe espera é a perdição eterna, o Inferno.