ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

A Música na Igreja

 


Na liturgia do culto a Deus usado pelas igrejas evangélicas é enfatizada a oração, a leitura e a exposição do texto sagrado, o ofertório e o louvor, sendo essas ênfases respaldadas na Palavra de Deus.
No que se refere ao louvor ao Senhor podemos observar pelas Escrituras que o mesmo transcende a história do povo de Deus, pois, nos Céus Deus sempre foi adorado pelos anjos antes mesmo da fundação do mundo. “Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber se tens inteligência... Quando as estrelas da alva junta alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam?” Jó 38.4-7.
No meio do povo de Deus a primeira manifestação de louvor de se tem notícia em que foram usados a voz, instrumentos musicais e expressão corporal (dança) foi a que feita por Miriam, mulher profetiza, irmã de Moisés que exaltou ao Deus dos céus pela estrondosa vitória concedida ao povo de Israel quando consumou a libertação da escravidão egípcia (Êxodo 15.20,21).
A partir da organização do sacerdócio arônico e do conseqüente culto a Deus, no santuário, especialmente no templo em Jerusalém corais foram organizados para louvar e exaltar ao grande Javé, Deus dos Céus, o Deus Todo-poderoso.
Na época de Davi três homens foram levantados por Deus para ocupar-se especialmente com o ministério de louvor na tenda da Congregação (1 Crônicas 15.16-22). Antes da construção do templo do Senhor em Jerusalém o rei Davi organizou os corais que iriam se apresentar regularmente nos cultos a Deus, compostos pelos levitas de três famílias, a de Asafe, a de Hemã e a de Jedutum (1 Crônicas 25.1-31).
Ao se observar os textos de Crônicas citados, encontramos homens e famílias consagrados para o ministério do louvor, uma diversidade de instrumentos musicais, tais como harpas, saltérios, alaúdes, cornetas, buzinas, címbalos, trombetas, e a recomendação de se cantar e tocar bem, pois aqueles cantores estavam profetizando quando exaltavam ao Senhor através dos cânticos. “E disse Davi aos príncipes dos levitas que constituíssem aos seus irmãos, os cantores, com instrumentos músicos, com alaúdes, harpas e címbalos, para que se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria” 1 Crônicas 15.16. “E Quenanias, príncipe dos levitas, tinha cargo de entoar o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido” 1 Crônicas 15.22. “Todos estes estavam ao lado de seu pai para o canto da casa do Senhor, com saltérios, alaúdes e harpas, para o ministério da casa de Deus; e, ao lado do rei, Asafe, Jedutun, e Hemã” 1 Crônicas 25.7.
Aos irmãos que foram levantados por Deus para ministrar na Igreja nessa área tão importante do seu ministério exortamos a que se esmerem a cada dia e façam o melhor que puderem para a glória de Deus, ensaiem, se esforcem para apresentar o melhor para Deus nos cultos que são tributados ao Senhor.
Esta mensagem está sendo entregue a Igreja por ocasião do aniversário do Conjunto Ebenezer, esse poderoso instrumento levantado por Deus para a glorificação do seu nome. Louvamos a Deus pela vida do Presbítero Adelson Alexandre verdadeiro ministro de louvor da Igreja e pela vida de todas as irmãs que fazem parte do Ebenezer. Parabéns neste dia, e que Deus abençoe a todos.