ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

08-Zenaide Ferreira

08-Mizael Meireles (Neto/Adeilda)

08-Brenda Edinalva (E. Sátiro)

09-Joseline (Line)

09-Warley Lamartine

10-Mª José Costa, 

LEMBRANDO:

1)    A Escola Bíblica Dominical (temos classe para todos os segmentos de pessoas)

2)    O culto de oração e estudo bíblico nas terças-feiras, e o culto de oração da quarta-feira (Circulo Oração)

3)    O dízimo do Senhor para mantimento de sua obra através do ministério da III IEC/JPA

CLASSE DE CASAIS: no próximo domingo, no período da manhã, os casais de nossa Igreja estarão se reunindo para um momento de reflexão e oração. Esse momento é de responsabilidade do casal Pastor Walter Moura e de sua esposa Raquel.

Tamanho da letra:

Readquirindo o vigor

Na história do povo judeu há um período de aproximadamente quatro séculos conhecido como o Período dos Juízes. Esse período do ponto de vista teológico pode ser sintetizado em quatro palavras: pecado, opressão, arrependimento e libertação. É conhecido também como um tempo de anarquia na vida do povo de Deus. Não havia nesse período rei em Israel, nem uma liderança nacional que mantivesse as doze tribos unidas. Josué, o grande conquistador, já não existia mais nem os lideres daquela geração conquistadora. Uma expressão que caracteriza aquele período era: “naqueles dias não havia rei em Israel: cada um fazia o que parecia direito aos seus olhos” Jz 17.6. O povo estava entregue a si mesmo, e daí começaram a dá vazão a sua natureza pecaminosa, esqueceram-se da lei divina, do código moral que norteava a sua vida. Por causa do pecado vinha a opressão e pela opressão às angustias, pobreza, dificuldades, etc, conseqüências naturais do pecado. Foi nesse contexto que Deus graciosamente levantou juízes que libertaram o povo da opressão estrangeira, e o julgava enquanto tivesse vida, dentre eles o famoso Sansão, homem capacitado por Deus com uma força extraordinária capaz de vencer todos os inimigos do povo de Deus. Sansão fora consagrado pelos seus pais ao Senhor quando nasceu. Aliás, o seu nascimento fora uma dádiva especial de Deus considerando que a sua mãe era estéril. Sansão fora revestido por Deus para libertar Israel da opressão dos filisteus que já durara quarenta anos. Como nazireu de Deus ele não deveria beber vinho, nem comer coisa cerimonialmente imunda, nem cortar o seu cabelo que era o segredo de Deus para ele, pois no seu cabelo crescido residia a sua grande força.
Depois de algumas vitórias importantes contra os filisteus, Sansão, que tinha uma fraqueza por mulher, foi seduzido por uma filistéia chamada Dalila que com astúcia, descobriu através dele próprio o segredo da força daquele notável juiz de Israel. Por causa disto a Bíblia diz que o Senhor se afastou dele e ele perdeu a força que lhe dera expressivas vitorias (Jz 16.20). Como resultado do seu pecado (confessar o segredo de Deus na sua vida), Sansão foi aprisionado pelos filisteus que vazaram os seus olhos (cegaram) e o colocaram para moer grãos no cárcere (Jz 16.21). 
A Bíblia não diz, mas podemos inferir que Sansão arrependera-se do que fizera e clamara ao Senhor, e o seu cabelo começou a crescer como dantes (Jz 16.22). A partir daí as suas forças retornaram e ele, na festa que os filisteus ofereceram a Dagon seu deus, destruiu o templo onde eles estavam celebrando, matando mais inimigos do povo de Deus do que quando julgara a Israel (vinte anos). “E disse Sansão: Morra eu com os filisteus! E inclinou-se com força, e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo que nela havia; e foram mais os mortos que matou na sua morte do que os que matara na sua vida” Jz 16.30.
Amados, nós os crentes, fomos ungidos por Deus pelo Espírito Santo (Ef 1.13; 1 Co 12.13) quando cremos em Cristo. O apóstolo João disse que nós temos a unção do Santo (1 Jo 2.20,27) e essa unção nos credencia e capacita a fazer a obra de Deus com autoridade e poder. Acontece que se dermos brecha para o pecado, como Sansão deu, essa unção perde a sua força e não conseguimos realizar a obra de Deus como Ele deseja. 
É hora de pararmos um pouco, refletirmos, e confessarmos e abandonarmos aquilo que é mal aos olhos de Deus para que “os cabelos de nossa cabeça recomecem a crescer” e assim readquiramos o vigor para vencer as batalhas contra o mal. Isso aconteceu com Sansão e acontecerá também com você que é um dos ungidos do Senhor. 
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti