ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

A Obra Missionária

 

O trabalho de Deus não é feito apenas quando tudo vai bem. O apóstolo Paulo estava preso em Jerusalém não por ter praticado o mal, e sim por ter praticado o bem. Ele veio para a Judéia a falar ao seu povo sobre a vida eterna, mas seus conterrâneos decidiram matá-lo. O semeador muitas vezes precisar regar o solo duro com suas próprias lágrimas, no entanto, a promessa da vitória é assegurada "aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando voltará, sem dúvida com alegria, trazendo consigo os feixes" Sl 126.6. No exato momento em que Paulo estava preso, o Senhor apareceu a ele e disse: Sê corajoso! "Na noite seguinte, o Senhor pondo-se ao lado dele, disse: Coragem! pois do modo porque deste testemunho a meu respeito em Jerusalém, assim importa que também o faças em Roma" At 23.11. Neste versículo, encontramos três fatores que motivam a obra missionária. 
A presença de Deus - O Senhor se pôs ao lado de Paulo na hora de sua aflição, e fez isso não para fechar sua agenda, mas, para dar-lhe novos desafios. Se Deus está conosco triunfaremos sobre as dificuldades.

A oposição do mundo e a fúria dos homens

não pode frustrar essa grande obra, que é missões. O que precisamos para fazer missões não é tanto de calmaria em nossa volta, mas da presença de Jesus conosco. Antes dele enviar os seus discípulos aos confins da terra, prometeu estar com eles todos os dias. (Mt 28.18-20) É a presença de Deus que nos motiva a fazer a sua obra.

O encorajamento de Deus - O Senhor disse a Paulo "Sê corajoso" a obra missionária não pode ser realizada com timidez. Não fazemos a obra de Deus alicerçados em nossa própria força, mas na força do Senhor. Não vencemos os desafios confiando em capacidade que achamos possuir ou em estratégias que adotamos, mas no encorajamento emanado do próprio Deus. Nossa força não vem de dentro, vem do alto. Não se trata de autoajuda, mas da ajuda do alto. Deus é quem nos encoraja para o grande desafio missionário. 
O comissionamento de Deus - O Senhor disse a Paulo que assim como ele havia testemunhado em Jerusalém, deveria também ir testemunhar em Roma. Paulo não iria morrer enquanto não cumprisse o propósito de Deus na sua vida e agora ele é dirigido a ir à capital do império. O destino da nossa vida não está nas mãos dos homens, mas nas mãos de Deus. È ele quem nos sustenta, protege e abre novas portas para fazermos a obra missionária. 
Portanto amados, precisamos entender que toda pessoa chamada para o evangelho é comissionada a pregar o evangelho. Todo chamado é um enviado. A missão não é tarefa de alguns, mas de todos. No amor de Cristo. 

Pr. Cícero Manuel