ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Compartilhando o Evangelho

A Bíblia Sagrada nos revela que o homem é pecador e que por causa dessa condição pesa sobre ele a culpa do pecado e ele está perdido, afastado de Deus, morto espiritualmente e debaixo de condenação. “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” Rm 3.23.. Diz-nos ainda as Sagradas Escrituras que Deus por amar de uma maneira especial o ser humano enviou o Seu Filho amado a este mundo para morrer na cruz do Calvário a fim de pagar o preço da sua salvação. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mais tenha a vida eterna” Jo 3.16. O Senhor Jesus Cristo morreu na cruz, foi sepultado e ao terceiro dia ressurgiu dentre os mortos. Com a sua ressurreição o Salvador autenticou a obra redentora realizada na cruz. “O qual (Cristo) por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para a nossa justificação” Rm 4.25.

O Evangelho consiste nessa boa nova de que o Filho de Deus morreu na cruz para salvar os pecadores e que essa grandiosa salvação deve ser crida e aceita por todos. Quando isso acontece o pecador perdido é salvo da condenação do pecado, é regenerado, justificado e reconciliado com Deus, recebe o Espírito Santo que vem habitar nele permanentemente, e lhe é garantida a vida eterna.

O Salvador antes de voltar para o Céu donde viera para realizar a obra redentora, deu a Igreja a grande comissão de pregar o Evangelho a toda a criatura no mundo inteiro, sendo essa a obra primordial da Igreja a ser realizada neste mundo. “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda a criatura” Mc 16.15. No seu programa eterno Deus determinou que as pessoas fossem salvas crendo na pregação do Evangelho. “... aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação” 1 Co 1.21.

Todos os atuais crentes um dia foram alcançados pelo Evangelho de Cristo, graças a Deus por isso. Agora compete a cada um deles envidar esforços para que essa mensagem de salvação, aliás, a única que realmente resolve o problema do pecado do homem, seja compartilhada com outras pessoas.

Sobre o crente em Cristo pesa a grande responsabilidade de compartilhar a sua fé com aqueles que ainda não conhecem a Jesus como Salvador e Senhor. “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” 1 Co 9.16.

Todo o verdadeiro crente não pode ficar alheio a esse programa divino. Ao contrário deve se engajar na grande obra de evangelização, orando, contribuindo e falando ou compartilhando da salvação com outrem. É verdade que nem todos têm condição de fazer uma pregação sobre o evangelho, mas, todos podem dizer que Jesus salva. Todos podem ainda fazer oração em favor das almas perdidas. Todos podem também contribuir de acordo com as suas posses (o dizimo do Senhor) para que os obreiros da Igreja se dediquem a essa obra. Todos podem convidar alguém para participar de um culto na Igreja. Todos podem distribuir um folheto, uma porção da Bíblia. Muitos podem distribuir novos testamentos, e até a Bíblia completa.

Assim sendo, dê a sua parcela de contribuição para que o Evangelho de Cristo seja divulgado no mundo inteiro. Ore, contribua, e compartilhe a sua fé, e se Deus o chamou para uma dedicação exclusiva nessa área, vá.

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti