ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

01-Carlos Alberto (Pb)

01-Lamarck Ribeiro

02-Kézya Lopes

03-Mª Júlia (E. Sátiro)

03-Albiana Alves

05-Fábio Lima

05-Saullo Vinicius (E. Sátiro)

05-Débora Thamyres

07-André Augusto

07-Anna Júlia

08-Mª da Conceição

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Uma família do agrado de Deus

A família como sabemos, é uma instituição divina, pois foi Deus quem a constituiu conforme se extrai dos capítulos 1 e 2 de Gênesis. Aliás, o primeiro casamento foi oficiado pelo próprio Deus quando trouxe Eva e a entregou a Adão. Após casá-los o Criador deu-lhes a ordem de crescer e se multiplicar e de povoar a terra.

A família é constituída de cônjuges (marido e esposa), pais e filhos. Por causa do pecado que corrompeu a natureza do ser humano os relacionamentos entre os componentes da família ficaram potencialmente deteriorados, pois o egoísmo veio a dominar os corações do ser humano. Cada um quer fazer a sua vontade sem respeitar a vontade de seu semelhante e sem respeitar os limites impostos pela própria estrutura familiar. É o que Tiago, o irmão do Senhor, nos diz em sua epístola sobre a natureza pecaminosa do homem: “De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis” Tg 4.1,2.

A felicidade no lar que intimamente todos desejam não está na quantidade de dinheiro que a família dispõe. Também não está na quantidade e na qualidade de bens que possui. Não está na posição social que os componentes dela ocupam. Não está também no local onde ela habita, e sim em que cada componente tenha Jesus no coração, seja salvo pela graça redentora de Cristo, e que ande nos caminhos do Senhor.

Visando a estruturação de um lar do Seu agrado Deus mandou registrar nas Escrituras uma palavra para cada componente da família, a fim de que a mesma seja uma instituição que traga prazer e felicidade a todos, senão vejamos: Para a esposa a Bíblia diz: “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao SENHOR” Ef 5.22. Para o marido a Bíblia diz: “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” Ef 5.25. Para os pais a Escritura diz: “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor” Ef 6.4. Para os filhos a Palavra de Deus diz: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra” Ef 6.1-3.

A família do agrado de Deus é aquela em que todos os seus membros temem a Deus e obedecem ao que Ele especificou para cada um deles. E como exemplo bíblico de uma família feliz e abençoada se tem a família do sacerdote Zacarias e Isabel, pois, ambos e mais o filho que tiveram na velhice andavam de forma irrepreensível em todos os mandamentos do Senhor (Lc 1.5,6).

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti