ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

20-Otília de Araújo

20-Ednaldo Soares

21-Karina Ribeiro (E. Satiro)

24- Pr. Jedaías Rodrigues

25-Juzirene Santiago (E. Sátiro)

ANIVERSÁRIO DA ALIANÇA: No próximo sábado, dia 25/08, a partir das 18h, teremos no templo do Betel Brasileiro, no Alto do Mateus, o culto de celebração ao Senhor pelos 51 anos de organização de nossa Denominação (Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil). Os cultos distritais já foram realizados e esse do dia 25 é a comemoração nacional. Sairá um ônibus de nossa Igreja às 17.30h para levar os irmãos para participarem dessa festividade. Leve R$ 5,00 para ajudar pagar o aluguel do ônibus.

Tamanho da letra:

O Culto Doméstico

É dever de todos os seres humanos adorar a Deus, mui especialmente aquelas pessoas que foram alcançadas pela Sua graça redentora.

A adoração a Deus não se processa apenas no templo quando nos reunimos para isso. Ela se processa também em nossos lares. Veja a seguir o artigo escrito pela irmã Celízia Férrer, que trata do assunto:

“Sem duvida alguma, o servo do Senhor sente, no mais íntimo do seu ser, a necessidade de viver lado a lado com o seu Deus, sendo-lhe seguidor fiel. Pois bem, lemos em Deuteronômio 28.1 o registro de um requisito importantíssimo para estar no centro da vontade de Deus – a obediência.

Embora não encontremos exatamente nas Escrituras a expressão culto doméstico, temos versículos que ordenam que os pais repassem os valores eternos para os seus filhos desde a mais tenra idade. “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa,...” Dt 6.6,7.

Esse costume de reunir a família para adorar a Deus hoje em desuso por várias questões que não me cabe relatar aqui, e sem medo de errar um dos momentos mais sublimes. O inimigo de nossas almas sabe disso e de todas as formas tenta nos dissuadir de tal propósito.

Quando as crianças percebem seus pais tendo o cuidado de ler a Bíblia e constantemente falar a respeito desse livro, elas aprendem desde cedo a respeitar as coisas de Deus.

No culto doméstico as crianças aprendem a falar com Deus, aprendem a cantar hinos de louvor, além da intimidade com o conteúdo do livro sagrado.

Desse modo, a fé dos pequeninos e dos adultos vai se robustecendo. É o culto doméstico que, aliado a outras formas de adoração, enseja crescimento moral e espiritual de forma ajustada. São instantes que devem ser desejados, instantes de descontração, pois é um culto informal devendo, no entanto, ser realizado com absoluto respeito e seriedade.

Alguém assim se expressou: “A família que pratica o culto domestico deve sentir-se como uma comunidade religiosa sem um templo.”

Na verdade, irmãos, o tempo investido na prática do culto doméstico será revertido em bênçãos, além de nos levar a amar e servir a Deus de todo coração, com toda a nossa força e com todo o nosso entendimento. Que o Senhor nos ajude e nos abençoe!”

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” Pv 22.6. Celízia Férrer