ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

19-Mário Lopes

21-Rebeca Brito

22-Dc. José Bruno

23-Hortência Gabriela (nora/Vera)

RETIRO ESPIRITUAL: O nosso Retiro Espiritual será realizado nas dependências de nossa Igreja, que por sinal, está preparada para esse tipo de atividade (pouquíssimas igrejas aqui em João Pessoa têm a estrutura que nós temos, que nos foi dada graciosamente por Deus). Teremos cultos no domingo (manhã e noite) e na segunda-feira (manhã e noite). No domingo e na segunda-feira teremos almoço na Igreja. Será cobrada a taxa de R$ 5,00 por almoço. Os conjuntos da Igreja (Getsêmani, Ebenézer, Bandinha e Ágape) participarão desses cultos. Os preletores serão da Igreja e outros obreiros convidados pelo Pastor da Igreja. Queremos contar com a presença de toda a Igreja nesse Retiro. O Presb. Evandro José é o responsável pelos almoços. A coordenação geral do Retiro é do Pastor Walter Moura. Nos próximos boletins daremos mais detalhes acerca de tema do Retiro, preletores, etc.

Tamanho da letra:

Vivendo Intensamente o Evangelho

 

 

Uma vez tomada a decisão de ser um crente em Cristo a pessoa precisa viver aquilo que declara ser e isso de forma intensa.

 

O Evangelho de Cristo é uma mensagem transformadora, salvadora, pois quando ele alcança uma pessoa acontecem coisas maravilhosas que só Deus poderia fazer, tais como o perdão dos pecados, a reconciliação com Deus, a adoção de filho e outras bênçãos identificadas nas Sagradas Escrituras. O Evangelho também é um modo de vida. “Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho” Fp 1.27. “Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito” Gl 5.25.

 

Viver intensamente o Evangelho quer dizer que a pessoa tem o Evangelho como a coisa mais importante de sua vida e vive em função dele.

 

Se o Evangelho é a mensagem transformadora de Deus, o adepto dele deve procurar vivê-lo intensamente, isto quer dizer que a pessoa vai procurar fazer aquilo que o Evangelho norteia como modo de vida. Trocando em miúdos, viver intensamente o Evangelho é deixar-se envolver por ele em todas as facetas das nossas vidas.

 

Vive-se intensamente o Evangelho quando se freqüenta assiduamente as reuniões da Igreja, quando a pessoa tem o costume de orar junto com o povo de Deus, quando ela participa das atividades da Igreja de acordo com os dons recebidos de Deus, quando contribui financeiramente de forma constante e fiel para o desenvolvimento da obra do Senhor através do ministério da igreja a que pertence como membro ou congregado.

 

Infelizmente temos observado que muitos irmãos amados no Senhor não procuram viver intensamente aquilo que professam ser em Cristo. Esses amados não freqüentam regularmente as reuniões da Igreja, muitos são crentes domingueiros e outros só aparecem no domingo da celebração da Ceia e outros só aparecem em cultos especiais, dentre eles o culto de final de ano. Ainda tem aqueles que não gostam de orar com o povo de Deus. Preferem ficar em casa assistindo televisão na hora dos cultos do que vir a casa do Senhor para orar a Deus por si, pela sua família, pela sua Igreja e pela salvação das almas perdidas. Há ainda aqueles que são talentosos, pois receberam de Deus dons específicos que poderiam ser utilizados no desenvolvimento na obra do Senhor como, por exemplo, uma voz afinada que poderia fazer parte do coral da Igreja ou de outro grupo qualquer, mas não fazem assim. Existem ainda aqueles que não dão uma “merreca” para a manutenção da obra do Senhor. Eles sabem que Deus determinou que o dízimo fosse entregue a Sua casa para manutenção de Sua obra, mas não obedecem a Deus. Estão juntando em saco furado, pois, cedo ou tarde Deus visitará a sua infidelidade. Há ainda aqueles que vivem com um pé na igreja e o outro no mundo, são os crentes raimundos como dizem por aí. Isso não é viver intensamente o Evangelho.

 

Procuremos amados viver aquilo que somos em Cristo e assim seremos crentes abençoados e abençoadores. 

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti