ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

17-Jair Costa (J. Américo)

18-Emília Lopes (E. Sátiro)

19-Enoque Monteiro

20-Ana Gabrielly (E. Sátiro)

20-Djanilson Rodrigues

23-Pb. Valdenor Torres

CESTA DO AMOR: Colabore com a Cesta do Amor trazendo um quilo de alimento não perecível (feijão, arroz, macarrão, fubá, etc). Esses mantimentos comporão as cestas básicas para distribuição aos que estão enfrentando necessidades dentro e fora da nossa Igreja.  A beneficência é um dos ministérios da Igreja, e tem o agrado de Deus (Leia Hb 13.16).

Tamanho da letra:

Restaurando valores perdidos

Antes de dissertar, embora que sucintamente, sobre o tema de nosso Retiro acima citado é importante que conheçamos o significado de cada palavra que o compõe. Comecemos com restaurar. “restaurar significa por em bom estado, refazendo ou consertando o quebrado, renovando o deteriorado, repondo o que se gastou”. Valor significa “importância de determinada coisa”, dentre outras coisas. Perdido significa “sumido, desaparecido, extraviado”, dentre outras coisas.
Na Bíblia encontramos na vida do povo de Deus da antiga dispensação diversos episódios em que eles perderam algo de valor na vida espiritual e que pela graça e misericórdia divinas conseguiram resgatar. Vejamos o caso da reforma religiosa produzida por Josias, um dos grandes reis de Israel. Quando Josias começou a reinar sobre o reino de Judá o povo de Deus se tinha desviado dos caminhos do Senhor devido à impiedade do rei anterior, seu pai (2 Cr 33, 34, 35). Deus colocou no coração de Josias fazer uma obra de reparação no templo do Senhor, devido o mesmo ter sido abandonado pelos sacerdotes e levitas. Quando estavam trabalhando na restauração do templo alguém encontrou um livro, o livro da lei, o Pentateuco, o livro de Deus que continha todas as prescrições para ser observadas por Israel bem como as promessas e as advertências do Senhor visando um viver sadio do Seu povo. Esse livro de incalculável valor estava perdido, escondido em alguma parte do santuário, desprezado, esquecido.
Quando Deus entregou a Lei para Israel no Sinai a ordem era para que os sacerdotes e os levitas tivessem consigo um exemplar da mesma para ensinar o povo a andar nos caminhos do Senhor. Os reis de Israel eram obrigados também a ter um traslado da Lei para Lê-lo todos os dias da sua vida e andar conforme os mandamentos divinos (Dt 17.18-20).
Se o livro foi achado era porque estava perdido, escondido e consequentemente não era lido nem observado. Era um valor a ser restaurado porque o livro era a própria vida do povo de Deus. “... Aplicai o vosso coração a todas as palavras que hoje testifico entre vós, para que as recomendeis a vossos filhos, para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras desta lei. Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordão, ides a possuir” Dt 32.46,47.
Queridos irmãos façamos uma análise introspectiva e procuremos verificar qual ou quais os valores que perdemos na vida cristã. Permita-me tentar auxiliá-lo nessa verificação. Será que não foi a oração que você tem esquecido e não tem vindo orar com a Igreja em seus cultos de oração? Será que não foi a fidelidade na entrega do dízimo do Senhor, que você tem retido? Será que não foi a consagração a obra do Senhor que você tem negligenciado?
Constatada a perda diligentemente procuremos restaurar esses valores para sermos crentes mais operosos e consequentemente mais abençoados. 
Pr. Eudes Lopes Cavalcanti