ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

17-Jair Costa (J. Américo)

18-Emília Lopes (E. Sátiro)

19-Enoque Monteiro

20-Ana Gabrielly (E. Sátiro)

20-Djanilson Rodrigues

23-Pb. Valdenor Torres

CESTA DO AMOR: Colabore com a Cesta do Amor trazendo um quilo de alimento não perecível (feijão, arroz, macarrão, fubá, etc). Esses mantimentos comporão as cestas básicas para distribuição aos que estão enfrentando necessidades dentro e fora da nossa Igreja.  A beneficência é um dos ministérios da Igreja, e tem o agrado de Deus (Leia Hb 13.16).

Tamanho da letra:
Lembre-se do Principal

Conta a lenda que uma mulher pobre com uma criança no colo, passando diante de uma caverna, escutou uma voz misteriosa que lhe dizia: - Entre e apanhe tudo o que você desejar mas lembre-se do principal. Depois que você sair, a porta se fechará para sempre. Portanto, aproveite a oportunidade, mas lembre-se do principal. A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e jóias, pôs a criança no chão e começou a ajuntar tudo o que poderia e colocou em seu avental. A voz misteriosa falou novamente: - Você só tem oito minutos. Esgotados os oito minutos, a mulher, carregada de ouro e de pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta se fechou. Lembrou, então, que a criança ficara lá e a porta fechada para sempre. A riqueza durou pouco e o desespero, sempre!
Esta lenda tem muita a ver com a nossa vida. Temos uns oitenta anos pra viver e uma voz sempre nos advertindo: “Lembre-se do principal!”. E o que é o principal? O principal são nossos pais, nossos filhos, nossos familiares, nossos sonhos, nossos valores, e principalmente nossa fé em Cristo Jesus.
Mas a ganância, a riqueza, os prazeres materiais, nos fascinam tanto que o principal vai ficando sempre de lado. Assim, esgotamos o nosso tempo aqui, e deixamos de lado o essencial: “Os tesouros da alma”. E não devemos esquecer de que a vida neste mundo passa rápido, e que a morte chega inesperadamente. E quando as portas desta vida se fechar para nós, de nada valerão as lamentações.
Em 1 Tm 6.7-10, 17-19, o apóstolo Paulo disse que não devemos ter tanta ambição por dinheiro. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e encheram a sua vida de sofrimento.
A riqueza quando mal administrada é um obstáculo para a salvação, porque ela transmite um falso senso de segurança para as pessoas, elas acham que não precisam de Deus. O seu deus é o dinheiro. E na sua luta para ganhar dinheiro, os ricos sufocam sua via espiritual, caem em tentação e abandonam a sua fé.
Riqueza, dinheiro, não é tudo na vida. É certo que o dinheiro traz poder, mas é um poder limitado, Porque com dinheiro podemos comprar quase tudo, mas não podemos comprar a paz, o amor, a saúde, a salvação. O dinheiro traz a fartura da mesa, mas não traz o apetite; pode nos rodear de bajuladores, mas não traz verdadeiros amigos, paga as nossas dívidas aos homens, mas não as nossas para com Deus.
Se você vive para si mesmo, com o único objetivo de adquirir bens materiais; é e continuará sendo pobre para com Deus. “Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus.” Lc 12.21.
E a verdadeira riqueza do cristão deve consistir na sua fé e no amor em seguir fielmente a Jesus Cristo. E para concluir: devemos entender que o nosso maior tesouro está em Jesus Cristo de Nazaré. 
“... se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração”. Sl 62.10.
Irmã Valda