ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

20-Otília de Araújo

20-Ednaldo Soares

21-Karina Ribeiro (E. Satiro)

24- Pr. Jedaías Rodrigues

25-Juzirene Santiago (E. Sátiro)

ANIVERSÁRIO DA ALIANÇA: No próximo sábado, dia 25/08, a partir das 18h, teremos no templo do Betel Brasileiro, no Alto do Mateus, o culto de celebração ao Senhor pelos 51 anos de organização de nossa Denominação (Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil). Os cultos distritais já foram realizados e esse do dia 25 é a comemoração nacional. Sairá um ônibus de nossa Igreja às 17.30h para levar os irmãos para participarem dessa festividade. Leve R$ 5,00 para ajudar pagar o aluguel do ônibus.

Tamanho da letra:

Um chamado a oração intercessora

Orar uns pelos outros é algo muito importante, tanto na vida da pessoa que ora como na vida da igreja. Quando os irmãos compartilham as suas necessidades, uns para os outros, a fim de que os irmãos orem a seu favor, além de ter a resposta de Deus, gera um clima de amor e empatia.
O Senhor Jesus, no seu ministério terreno orava pelos perdidos, aos quais Ele viera buscar e salvar. Orava pelos seus discípulos, tanto individualmente como pelo grupo todo. Orou pelos seus inimigos, quando estava pendurado na cruz (Lc 23.34).
No Antigo Testamento encontramos a oração intercessora de Moisés, quando ele orou intensamente para que Deus alterasse a sua decisão mesmo depois de o Senhor ter declarado aquilo que já resolvera executar. Por exemplo, quando os israelitas se rebelaram e se recusaram a entrar em Canaã, Deus falou a Moisés que iria destruí-los e fazer dele, Moisés, uma nação maior (Nm 14.1-12). No fim da oração Deus lhe disse: “Conforme a tua palavra, lhe perdoei” (Nm 14.20). O profeta Samuel também exerceu um poderoso ministério de oração intercessora. “Longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós”. 1 Sm 12.23.
Muitas vezes, nós acordamos de madrugada com rostos e nomes na mente, e eu acredito que esses rostos e nomes surgem com um propósito de que Deus pode levar alguém a se acordar de noite para orar por outras pessoas.
Você já passou por essa experiência? Alguma vez o rosto de alguma pessoa ou de algum irmão surgiu em sua mente sem que você soubesse o porquê? Já sentiu o desejo de orar por um de seus amigos ou pessoa da família, sem qualquer razão aparente? Você já acordou a noite e se descobriu pensando em alguém?
Eu acredito que Deus pode nos chamar em certas ocasiões para orar por determinadas pessoas durante momentos de dificuldades ou de sofrimentos em suas vidas.
Há pessoas que se sentem especificamente chamadas dia e noite, para orar pelas necessidades de outras. O que poderá acontecer se você não atender ao Seu chamado? Não vou saber responder, mas com certeza o nosso Deus não depende, nem se apóia, em nenhum de nós, para fazer as Suas obras ou para executar os Seus propósitos no mundo. No entanto, em outro sentido, mediante o ministério poderoso da oração, Deus nos convida a vigiar pelo seu povo, com Ele.
E se seus filhos forem grandes agora e estiverem talvez vivendo afastado do Senhor, não é tarde demais para orar por eles! Não é tarde demais para fazer uma vigília noturna ou diurna com o Senhor e orar por seus filhos. Porque quando Deus o chama para orar por seu filho ou por qualquer filho Dele, não se trata de algo trivial. Esta pode ser a hora em que essa pessoa está tratando de um assunto importante ou sofrendo sob um peso esmagador. Alguém “velando por sua alma” pode ser a provisão especial de Deus para ajudá-la e livrá-la nesse momento.
Pra concluir: “A oração intercessora é o banho purificador no qual o individuo e a comunidade deve entrar todos os dias” (D. Bonhoeffer).
Que Jesus nos conceda a graça necessária e nos abençoe, e que a cada dia possamos exercer o ministério da oração intercessora, orando uns pelos outros como nos orienta as Sagradas Escrituras.
“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis: a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” Tg 5.16.
Irmã Valda