ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

 

   

       Ressurreição Geral

 

 

 

    Já vimos no estudo da Escatologia Geral os temas a Grande Tribulação, a Segunda Vinda do Senhor, o Arrebatamento da Igreja e o Milênio. Neste boletim iremos tratar da Ressurreição Corporal dos mortos que é outro tema encontrado na Escatologia Geral.

 

   As Sagradas Escrituras falam também de uma ressurreição espiritual que ocorre no momento em que a pessoa nasce de novo pela instrumentalidade do Espirito Santo quando crer na mensagem do Evangelho. “Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão”. Jo 5.25. Este texto trata da ressurreição espiritual, que é objeto da Soteriologia (A Doutrina da Salvação) e não da Escatologia, mas no capitulo cinco versiculos 28 e 29 do Evangelho de João o Senhor Jesus trata de outro assunto que é a ressurreição do corpo. “Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal, para a ressurreição da condenação”.

 

   Considerando que o ser humano é uma dicotomia (alma chamada também de espirito e corpo) no programa redentor está previsto uma benção eterna não só para a alma, mas também para o corpo, ambos atingidos pelo pecado original. Para a alma o Evangelho concede Regeneração, perdão, salvação. Para o corpo o evangelho garante uma restauração que é a ressurreição em glória.

    Paulo escrevendo aos Corintios tratou da ressurreição dos salvos que já  morreram. “Assim também a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção. Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará com vigor. Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual” 1 Co 15.42-44.

    A ressurreição dos mortos, tanto de salvos como de perdidos é um assunto tratado tanto no Antigo como no Novo Testamento. O profeta Daniel feriu o assunto desta maneira: “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna e outros para vergonha e desprezo eterno” Dn 12.2. No Novo Testamento o assunto é tratado mais profundamente pelos seus escritores. Temos registro nos quatros evangelhos, no livro de Atos, em algumas das cartas paulinas, no livro de Hebreus e no livro de Apocalipse.

     Lendo esse assunto nesses livros percebemos que a ressurreição contempla salvos e perdidos. Todos que morreram irão ressuscitar dentre os mortos.  Os salvos com corpos glorificados semelhantes ao corpo de nosso Senhor Jesus Cristo quando ressuscitou dos mortos (Fp 3.1,2) e os nao salvos ressuscitarão com corpos especiais capaz de suportar o juizo eterno de Deus.

     Os teólogos cristãos se dividem quanto à ordem da ressurreição no que se refere aos dois grupos (salvos e perdidos). Uns acham que a ressurreição entre um grupo e outro será  separada por um periodo de mil anos. Outros acham que a ressurreição de salvos e perdidos será ao mesmo tempo, por ocasião da segunda vinda do Senhor, ideia essa mais coerente segundo os textos de Dn 12.2 e Jo 5.28,29.

                                 Pr. Eudes Lopes Cavalcanti