ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

20-Otília de Araújo

20-Ednaldo Soares

21-Karina Ribeiro (E. Satiro)

24- Pr. Jedaías Rodrigues

25-Juzirene Santiago (E. Sátiro)

ANIVERSÁRIO DA ALIANÇA: No próximo sábado, dia 25/08, a partir das 18h, teremos no templo do Betel Brasileiro, no Alto do Mateus, o culto de celebração ao Senhor pelos 51 anos de organização de nossa Denominação (Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil). Os cultos distritais já foram realizados e esse do dia 25 é a comemoração nacional. Sairá um ônibus de nossa Igreja às 17.30h para levar os irmãos para participarem dessa festividade. Leve R$ 5,00 para ajudar pagar o aluguel do ônibus.

Tamanho da letra:

Porque todos buscam o que é seu

                                          

    O apóstolo Paulo, antes de ser convertido a Cristo, era um homem profundamente religioso. Segundo o seu próprio testemunho, ele viveu fariseu uma das mais rigorosas seitas da religião judaica (At 26.5). Por ser fariseu, podemos extrair do contexto geral do Novo Testamento, ele era um frequentador assíduo dos cultos do santuário em Jerusalém bem como do estudo sistemático das Escrituras que os judeus faziam em suas sinagogas, sendo que a que Paulo frequentava chamava-se a Sinagoga dos Libertinos (homens libertos) que acomodava judeus e prosélitos de Cirene, de Alexandria, da Cilicia e da Ásia (At 6.9).

    Convertido a Cristo, Paulo continuou, ou melhor, intensificou mais ainda a sua devoção a Deus já que agora encontrara o caminho verdadeiro, a razão suprema do seu viver, o Senhor Jesus Cristo.

   Chamado para um ministério especial no Reino de Deus (apóstolo), Paulo de todo o seu coração se empenhou em proclamar a deidade de Cristo e a sua obra redentora, e em organizar comunidades locais (igrejas) para que elas fossem instrumentos de Deus na propagação do Evangelho bem como na edificação espiritual de seus membros.

   Em seu ministério itinerante Paulo teve diversos colaboradores, dentre eles Timóteo de quem deu testemunho diante da Igreja de Filipos, através de carta, dizendo que não tinha ninguém consigo de igual sentimento: desinteressado, dedicado à causa de Cristo, em fim um obreiro de valor (Fp 2.20).

    Logo após elogiar a Timóteo, Paulo deixou escapar a sua frustração com alguns colaboradores seus, usando as palavras que, parte delas, está servindo de titulo desta reflexão. “Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus” Fp 2.21.

     Estamos assistindo preocupado o estado espiritual de muitos irmãos em Cristo devido o seu desinteresse pelas coisas de Deus. São pessoas que um dia foram batizadas, professaram publicamente a sua fé em Cristo, prometeram ser fiéis e a viverem para a glória de Cristo, mas as coisas deste mundo estão sorrateiramente se introduzindo em seus corações e eles estão enfraquecidos na fé. Essa constatação é latente, pois esses amados não estão frequentando regularmente os cultos da Igreja, principalmente os do domingo que é o dia do Senhor, separado pelo Senhor para descanso da pessoa e para adoração a Deus na Igreja.

    Temos constatado também que os pais de alguns jovens da nossa Igreja exultam quando os seus filhos passam num concurso, chegam até a oferecer culto de ação de graças a Deus, o que está certo, e o que deve ser feito, mas suspeitamos que eles não estejam se interessando pela vida espiritual deles, pois parece que tanto faz o filho vir para a Igreja ou não, contanto que progridam materialmente.

    Alertamos a todos sobre o perigo que estão correndo com essa postura. O Salvador disse em certa ocasião que “de que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”. Insistimos ainda com esses irmãos a lutarem incessantemente pelos seus filhos orientando-os pela Palavra de Deus, orando, jejuando por eles, pois se continuarem com esse desinteresse certamente Deus os punirá por isso. “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família negou a fé, e é pior do que o infiel” 1 Tm 5.8.

    Temos alertado constantemente a Igreja de que o Reino de Deus é prioridade absoluta. Temos dito também que o Reino de Deus é agenciado pela Igreja local, segundo a vontade de Deus.  

                                     Pr. Eudes Lopes Cavalcanti