ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

17-Jair Costa (J. Américo)

18-Emília Lopes (E. Sátiro)

19-Enoque Monteiro

20-Ana Gabrielly (E. Sátiro)

20-Djanilson Rodrigues

23-Pb. Valdenor Torres

CESTA DO AMOR: Colabore com a Cesta do Amor trazendo um quilo de alimento não perecível (feijão, arroz, macarrão, fubá, etc). Esses mantimentos comporão as cestas básicas para distribuição aos que estão enfrentando necessidades dentro e fora da nossa Igreja.  A beneficência é um dos ministérios da Igreja, e tem o agrado de Deus (Leia Hb 13.16).

Tamanho da letra:

As grandes perdas de Ló

     Segundo a Bíblia, Abrão (Abraão) era filho de Tera e tinha dois irmãos Naor e Harã. Harã, o caçula, gerou a Ló e morreu prematuramente, ficando Ló sob a tutela de seu tio Abraão por ser este o primogênito.

    Quando Deus se revelou graciosamente a Abraão em Hur dos caldeus, ordenou-lhe que saísse daquela terra, deixasse a sua parentela e a casa de seu pai e fosse para uma terra que Deus lhe mostraria. Abraão partiu para Harã, na atual Síria, e levou consigo a Ló seu sobrinho. Depois de habitar pouco tempo em Harã Abraão partiu para Canaã, a terra da promessa, e lá mesmo vivendo em tendas foi abençoado extraordinariamente por Deus, como Ele tinha prometido.

 

    Graciosamente Deus também abençoara a Ló de tal maneira que, lá mais na frente, a terra onde moravam em Canaã não conseguia atender as demandas dos seus rebanhos, e os pastores deles começam a disputar entre si. Abraão, cordato como era, chamou o seu sobrinho e propõe uma separação, ficando Ló com a vantagem de escolher primeiro o lugar para onde ir. O texto sagrado nos diz que Ló pôs os olhos nas campinas verdejantes do Jordão e habitou naquela terra e foi-se aproximando da cidade de Sodoma, onde se estabeleceu inclusive sendo um de seus líderes (Gn 13.5-12; 19.9).

    Acontece que aquela cidade tinha descido tanto no nível moral que Deus decidira destruí-la, especialmente por causa do pecado de homossexualismo. Graças à intercessão de Abraão Deus resolveu poupar a Ló do castigo que iria infringir aquela cidade e enviou dois anjos para tirá-lo de lá. Ló saiu de Sodoma, relutante, e escapou da destruição, ele, suas duas filhas e suaesposa, morrendo esta última por desobediência a uma ordem divina de não olhar para trás.

   Observando a vida daquele servo de Deus tão apegado as coisas deste mundo, percebemos as grandes perdas que tivera, senão vejamos: 1) Ló perdera todos os seus bens.  Era riquíssimo, mas perdera tudo e saiu de Sodoma só com a roupa do couro, como se diz; 2) Jó perdera seus futuros genros. Quando Jó notificou para eles que era necessário sair de Sodoma, pois Deus iria destruí-la, eles não deram crédito às palavras do futuro sogro. As palavras de Ló para eles não tinham valia, pois ele vivia no mesmo contexto deles, participando, talvez, da mesma vida social que eles; 3) Ló perdera sua mulher. A mulher de Ló estava tão impregnada da vida mundana de Sodoma que olhou para trás, quando saíam daquela cidade, e foi transformada por Deus numa estátua de sal; 4) Ló perdera o respeito de suas filhas. As filhas de Ló armaram um esquema diabólico, certamente, motivadas pelo mundanismo de Sodoma, que foi o de embriagarem seu pai e de terem relações sexuais com ele, fazendo com que aquele servo de Deus cometesse incesto sem querer.

    Amados, as grandes perdas na vida de Ló foram resultantes de uma vida impregnada das coisas deste mundo. Ló ao querer levar vantagem em tudo, fez uma escolha perigosa, sem ter estrutura espiritual para tanto e o resultado foi o que vimos acima. A Bíblia identifica no N.T. (2 Pe 2.6-8) que Ló era um homem justo, que vivia angustiado no meio de uma cidade pervertida por causa do desregramento moral de seus habitantes, mas pela história de Gênesis podemos constatar que os seus conflitos espirituais  foram resultantes de uma decisão errada sua, quando resolveu morar em Sodoma e participar de sua vida social.

      Irmãos, cuidado com o mundo! A Bíblia diz que o mundo inteiro jaz no maligno (1 Jo 5.19). Diz também as Sagradas Escrituras que não devemos amar o mundo nem as coisas que do mundo são (1 Jo 2.15). Diz ainda a Bíblia que a amizade do mundo é inimizade contra Deus (Tg 4.4).    

 

 Pr. Eudes Lopes Cavalcanti