ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

Comprometidos com a Missão

 

    Devido ao estado deplorável do homem provocado pelo pecado, Deus graciosamente enviou o Seu Filho ao mundo, em forma humana para, através de sua morte, reconciliar o homem consigo mesmo. “E tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação” 2 Co 5.18,19.

    Essa boa nova de salvação (o Evangelho de Cristo) foi dada como comissão à Igreja (o conjunto dos salvos) para ser proclamada no mundo inteiro, a toda a criatura, pois Deus determinou quem cresse nessa mensagem e a recebesse no coração seria salvo da condenação eterna imposta pelo pecado. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor” Rm 6.23. “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” Mc 16.15,16.

 

    O Senhor Jesus Cristo ainda determinou que os salvos se organizassem em comunidades locais para que as grandes tarefas da Igreja (adoração, edificação, proclamação e beneficência) fossem realizadas a contento, dentre elas, como vimos, a proclamação do Evangelho de Cristo.

    Considerando que as comunidades locais têm como componentes membros e congregados que fizeram um pacto de ser leal a Cristo e, consequentemente, comprometidos com o seu querer, com a sua vontade, devem elas priorizarem em tudo essa obra que é uma comissão expressa de Deus, conforme revelado nos evangelhos de Mateus (Mt 28.18-20), Marcos (Mc 16.15,16), Lucas (Lc 24.47) e em Atos dos Apóstolos (At 1.8).

    Uma das características da Igreja do Senhor Jesus, que Ele a compara a um rebanho de ovelhas, é a obediência à vontade do Sumo Pastor. “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos” Jo 10.27,28. Essas ovelhas, docilmente, obedecem à voz do Seu Pastor que tem como desejo expresso alcançar outras ovelhas de outros apriscos para trazê-las ao Seu redil. “Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.” Jo 10.16.

    Amados, se somos de fatos ovelhas de Jesus, nascidos de novo, convertidos de coração a Cristo não podemos fazer “ouvidos de mercador” ao apelo da missão dada por Deus a Sua Igreja, que é pregar o evangelho no mundo inteiro e a todas as criaturas. A tarefa, na verdade, é gigantesca, mas nós que pertencemos a III IEC/JPA devemos fazer a nossa parte nesse projeto divino. Somos como Igreja responsável pelo bairro do Geisel, por João Pessoa, Paraíba, etc. Devemos não só falar de Jesus a quem não ouviu ainda, mas também orar e contribuir financeiramente para que essa obra seja realizada.

    Pergunto a você querido irmão: você vai ficar de fora dessa missão? Você vai só assistir os outros a se envolverem com ela? É hora de comprometimento com a Missão.       

Pr. Eudes Lopes Cavalcanti