ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

22-José Francisco

23-João Neto

25-Iza Maria

25-Uziel Ferreira (E. Sátiro)

26-Larissa Lopes

26-Mariana Batista (filha/Larissa)

26-Massius Lopes

LEMBRANDO:

1)    A Escola Bíblica Dominical (temos classe para todos os segmentos de pessoas)

2)    O culto de oração e estudo bíblico nas terças-feiras, e o culto de oração da quarta-feira (Circulo Oração)

3)    O dízimo do Senhor para mantimento de sua obra através do ministério da III IEC/JPA

MANHÃ DE JEJUM E ORAÇÃO: no dia 01/05, feriado nacional, teremos uma manhã de Jejum e Oração. Como o feriado será numa terça-feira não haverá culto de oração à noite, pois o culto de oração será realizado na manhã de jejum e oração. Aproveite aquela Manhã de Jejum e Oração para subir a casa do Senhor para buscar a Sua face.

Tamanho da letra:

 

Vencedor por Cristo

 

    Nunca no meio evangélico se cantou tanto vitória na vida cristã como na atualidade. Infelizmente quando esse tema é poetizado a ênfase maior é a vitória no âmbito terreno da vida do cristão. Se fala muito em vitória na cura de uma enfermidade, na prosperidade material, na consecução do sonho da casa própria (que para uns deve ser a melhor casa ou apartamento), de um emprego melhor, da compra de um carro novo e de  outra bênção de natureza material ou física. Nada contra essas coisas, pois a Bíblia diz que Deus dá prosperidade a quem Ele quer dar. “... Ninguém pode ter alguma coisa se ela não for dada por Deus” Jo 3.27.

   Queremos nesta reflexão enfocar outra área sobre que o cristão precisa ter vitória constante, a espiritual.

   Primeiramente queremos informar que o crente é uma pessoa vencedora, pois assim nos é revelado na Palavra de Deus, e sempre essa vitória é através de Jesus Cristo. Citemos apenas um texto: “E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo,...” 2 Co 2.14. (Veja ainda 1 Co 15.57, Rm 8.37).

  Quando se fala em vitória deve se levar em consideração, inimigos e guerra. A Bíblia nos revela a existência de três grandes inimigos que combatem insistentemente contra a alma do cristão: o mundo, a carne (a natureza pecaminosa) e o diabo. Esses inimigos não dão trégua ao crente. É uma batalha intensa que é travada dia e noite.

   Falemos um pouco sobre cada um deles, pois conhecendo-os fica mais fácil vencê-los.

    Quando a Bíblia fala de mundo como inimigo do cristão ela está se referindo ao sistema no qual estamos vivendo, a grande Babilônia. João apóstolo nos revela que o mundo inteiro está posto no maligno (1 Jo 5.19), ou seja, Satanás está manipulando as pessoas levando-as a fazerem coisas contrárias a lei divina. Veja o que Paulo falou sobre o assunto: “Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espirito que agora opera nos filhos da desobediência” Ef 2.2.

   Tratando-se da carne (a natureza pecaminosa) a Bíblia diz que o crente em Cristo recebeu da parte de Deus uma nova natureza infundida em sua alma pelo Espírito Santo. “Pelas quais ele nos em dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo” 2 Pe 1.4.  (Veja ainda 1 Jo 3.9). Mas, é sabido pelas Escrituras que a natureza humana propensa ao pecado não é erradicada do crente, pois ele a terá consigo até aquele grande dia da sua partida deste mundo para o Céu ou do arrebatamento da Igreja. Paulo falou de uma luta incessante entre a carne e o Espírito no interior de um crente (Rm 7.13-23).

   Quanto ao diabo, ele é o querubim ungido que se rebelou contra Deus. Ele é o formidável inimigo do crente. Pedro nos revelou que ele é o adversário do povo de Deus e que vive em derredor da Igreja procurando tragá-la (1 Pe 5.8,9). É o tentador (Mt 4.3) e o acusador (Ap 12.10), pai da mentira (Jo 8.44), etc.

   Sobre esses inimigos, Jesus já decretou a vitória por nós, pois os venceu na cruz. “E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo”  (Cl 2.15).                  

 

   Pr. Eudes Lopes Cavalcanti