ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

20-Otília de Araújo

20-Ednaldo Soares

21-Karina Ribeiro (E. Satiro)

24- Pr. Jedaías Rodrigues

25-Juzirene Santiago (E. Sátiro)

ANIVERSÁRIO DA ALIANÇA: No próximo sábado, dia 25/08, a partir das 18h, teremos no templo do Betel Brasileiro, no Alto do Mateus, o culto de celebração ao Senhor pelos 51 anos de organização de nossa Denominação (Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil). Os cultos distritais já foram realizados e esse do dia 25 é a comemoração nacional. Sairá um ônibus de nossa Igreja às 17.30h para levar os irmãos para participarem dessa festividade. Leve R$ 5,00 para ajudar pagar o aluguel do ônibus.

Tamanho da letra:

 

Celebrando a Deus

 

     O Deus dos Céus fez o homem para glória dEle, para cultuar a Ele e para gozar das bênçãos dEle. Deus graciosamente habilitou o ser humano para isso, pois o fez a sua imagem e semelhança, ou seja, dotou-lhe da capacidade de ter comunhão com a Deidade.

   O culto a Deus, que é uma responsabilidade do ser humano, é uma das grandes comissões que o Senhor entregou a Igreja para que ela fizesse isso com temor e alegria no coração. Dentre as partes componentes do culto a Deus o louvor, a celebração é parte importante. Ainda é importante saber que o que se deve fazer para Deus deve ser bem feito, bem planejado, obedecendo ao que o próprio Deus determinou em sua Palavra.

    Olhando para as Sagradas Escrituras podemos observar a preocupação do grande rei Davi em organizar grupos de cantores e instrumentistas para a celebração diária a Deus no santuário, pela manhã e a tarde. (Veja 1 Cr 25.1-8).

    A primeira celebração que encontramos na Bíblia envolvendo mais de uma pessoa cantando e tocando para a glória de Deus foi num ajuntamento espontâneo de mulheres israelitas que saíram atrás de Miriam, irmã de Moisés, depois daquela grande vitória que Deus dera a Israel quando da passagem do Mar Vermelho (Ex 15.20,21).

   Ao longo da historia do Cristianismo vemos a Igreja organizando corais para celebrar a Deus nos cultos que ela oferecia a Ele. No inicio do protestantismo Lutero, o grande líder da Reforma, enfatizou o cântico congregacional e também através de coros, que são conjuntos que utiliza de forma harmoniosa as vozes  contralto, soprano, tenor e baixo. As igrejas congregacionais  têm valorizado o ministério    de coral, pois diversas delas organizaram os seus conjuntos para abrilhantarem os cultos celebrados a Deus. A nossa Igreja, por  graça e misericórdia de Deus, mantém ativo um belíssimo conjunto coral que tem se esmerado no serviço do Senhor.

   Sabemos das dificuldades que é ensaiar as quatro vozes separadas e depois em conjunto, que o diga a regente. Louvamos a Deus pela vida e dedicação da irmã Christyanne, regente do nosso coral, que apesar de seu pouco tempo que tem devido os seus afazeres de mãe de família, dona de casa e de profissional militar que é. Mesmo com essas dificuldades ela tem se desdobrado para fazer o melhor para a glória de Deus, através do Coral Filhos do Rei.

    Louvamos a Deus ainda pela vida dos coristas, esses preciosos irmãos que amam esse ministério e se dedicam a ele de coração. Deus os conserve assim, inclusive dando a todos eles tempo e saúde para que esse ministério fique sempre de pé em nossa Igreja.

   Louvamos ainda ao Senhor pela diretoria do Departamento de Louvor (DLOV) de nossa Igreja que tem dado todo o apoio ao Coral Filhos do Rei. Certamente que Deus a todos está recompensando e recompensará mais ainda na medida em que esses amados continuarem firmes e fiéis nesse ministério.

     Celebrar a Deus é sempre uma satisfação para aqueles que O amam e têm um compromisso de fé com Ele através de Jesus Cristo. Não foi à toa que o cantor, musicista e poeta Davi cantou em certa ocasião o seguinte: “Bom é louvar ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo”. Sl 92.1.

    Parabenizamos ao Coral Filhos do Rei por mais um ano de organização. Queira o bondoso Deus continuar abençoando essa instituição que foi organizada para a glória de Deus.

                            Pr. Eudes Lopes Cavalcanti