ANIVERSARIANTES DA SEMANA   

09-José Afonso (E. Sátiro)

10-Neusa de Moura

12-Edvando Bonifácio (Dc. R. do Sol)

14-Mª Teodória

15-Mª Eliane

Reuniões administrativas final de ano

13/12 – Reunião do Conselho Eclesiástico;

21/12 – Confecção Calendário 2019;

23/12 (M) - Assembleia da Igreja (homologação diretorias, recepção membros e separação para o oficialato )  

 

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO: o nosso jantar de confraternização será no dia 31/12, logo após o culto de final de ano. O culto será no horário das 21 às 23h, seguindo-se o jantar, que será no estilo americano. O Pb. Evandro José será o coordenador desse evento.

Tamanho da letra:

 

A preciosidade do culto

 

     No domingo passado tivemos o privilegio de pregar a Palavra de Deus no culto de nossa Igreja. Falamos no culto sobre A Preciosidade do Culto. Na introdução do sermão, depois de falarmos de forma abreviada sobre a história do culto conforme relato bíblico, falamos que a nossa Igreja determinou separar alguns dias da semana para celebrar culto a Deus. Dissemos que dissemos a Deus, através de nossa programação, que iríamos nos reunir nesses dias para adorar ao Deus Todo Poderoso, e que Deus levou isso a sério. Desenvolvemos o assunto através de cinco tópicos.

     No primeiro tópico dissemos que o culto é precioso por causa do seu objeto, Deus. Mostramos através de diversos versículos da Bíblia que o único objeto de adoração é o Deus verdadeiro, Criador, Redentor e Senhor do universo. Dentre os versículos citados transcrevemos o seguinte: “Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas” Ap 4.11.

    Em seguida dissemos que o culto é precioso porque é um mandado de Deus para os homens, especialmente para os redimidos. Dentre os versículos citados transcrevemos este: “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” Ap 14.6,7. Nesse item enfatizamos que o culto deve ser prestado a Deus de forma obrigatória pelos homens. Dissemos que por causada negligência em cultuar a Deus, Ele entregou os homens aos ditames do seu coração depravado, para desonrar os seus corpos, cometendo toda espécie de torpeza e imoralidade, conforme o texto de Rm 1.18-28.

     Depois dissemos que o culto é precioso porque atende as necessidades da alma do homem. Nesse item enfatizamos que o homem foi feito a imagem e semelhança de Deus, e que Deus soprou em suas narinas o folego de vida e ele tornou-se alma vivente. Dissemos também que o homem não é só composto de corpo e sim também de alma ou espírito e que essa alma se alimenta de Deus, de sua Palavra. Citamos alguns versículos sobre o assunto dentre eles, o seguinte: “Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” Mt 4.4.

      No quarto tópico dissemos que o culto é precioso por causa da presença de Deus nele. Explorando esse tópico dissemos que todo crente genuíno tem a presença de Deus em sua vida, através do Espírito Santo que nele habita. Dissemos ainda que Jesus prometeu está presente de uma maneira especial quando a comunidade se reúne para adorar a Deus. Citamos aquele famoso texto encontrado no Evangelho de Mateus 18.20: “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles“.

     Finalmente dissemos que o culto é precioso porque Deus dispensa uma benção especial quando se adora a Ele em espirito e em verdade. Citamos alguns versículos da Bíblia que consolidam o assunto dentre eles, o seguinte: “E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus” At 4.31.

     Concluindo o sermão, dissemos aos presentes que se o culto é precioso conforme explicitado acima, ele deve merecer, por parte de todos,  uma atenção toda especial, frequentando-os assiduamente.      

 

 Pr. Eudes Lopes Cavalcanti