Governador intervém e ordena investigação em universidade onde alunos eram obrigados a pisar no nome de Jesus

 

 



Recentemente, o professor universitário Deandre Poole causou polêmica ao sugerir a seus alunos que escrevessem o nome “Jesus” num pedaço de papel e pisassem sobre ele, como forma de afirmar que tal nome não tem valor. O caso tomou uma notoriedade maior ainda porque a Florida Atlantic University suspendeu um aluno mórmon que se recusou a participar do exercício sugerido pelo professor.

pesar de a universidade ter se pronunciado pedindo desculpas para as pessoas que se sentiram ofendidas com o episódio, o governador da Flórida, Rick Scott, ordenou que fosse instaurada uma investigação sobre o incidente, para assegurar que casos semelhantes não voltassem a acontecer.

De acordo com o site The Miami Herald, Scott escreveu uma carta ao chanceler do Sistema Universitário Estadual, Frank Brogan, exigindo uma investigação.

Leia mais...

Justiça confirma condenação a pastor preso por ajudar mãe a afastar sua filha de ex-parceira lésbica

 

 A justiça norte americana confirmou uma pena de 27 meses de prisão a um pastor menonita condenado por ajudar uma mulher que frequentava sua congregação a fugir do país para impedir que sua ex-companheira tivesse acesso a sua filha. De acordo com o WND Faith, essa foi a última reviravolta em um dos casos envolvendo a custódia de crianças mais comentados da era moderna.

Em agosto passado, o pastor Kenneth Miller, da Stuarts Draft, em Virgínia, foi condenado em um tribunal de Vermont sob a acusação de ajudar “um sequestro parental internacional”. O pastor admitiu que ajudou Lisa Miller (nenhuma relação com o pastor) e sua filha, Isabella, a deixar os EUA em 2009.

Segundo o jornalista David Kupelian, depois de abuso na infância, Lisa Miller passou a levar uma vida disfuncional de vícios e homossexualidade, até que ela experimentou uma mudança de coração e, convertida ao cristianismo e deixou o estilo de vida homossexual, em que ela havia vivido como “cônjuge” a outra mulher lésbica, Janet Jenkins. Durante a união, Miller tinha dado à luz uma filha, Isabella, concebida por meio de inseminação artificial.

Leia mais...

Adolescente estuprada pelo padrasto é condenada a 100 chibatadas por ter feito sexo antes do casamento 

 

Uma adolescente maldiva de 15 anos foi condenada a 100 chibatadas e oito meses de prisão domiciliar num abrigo para crianças por ter praticado sexo antes do casamento.

A jovem foi estuprada pelo padrasto e teve seu bebê morto pelo mesmo, informou a BBC. Conhecido como Ilhas Maldivas, o país é um arquipélago com 400 mil habitantes, de maioria muçulmana.

A legislação da República das Maldivas é formada por elementos do direito penal inglês e da Sharia, lei islâmica. Segundo o código penal, a garota deverá cumprir a pena ao completar 18 anos, a menos que prefira cumprir a sentença antes.

 

Leia mais...

Atleta cristão é punido por fazer oração de dois segundos antes de evento esportivo nos Estados Unidos

 

 Um estudante que pratica Wresler, uma categoria de luta como atividade extracurricular foi punido pelo árbitro de um embate depois de ajoelhar-se por dois segundos e fazer uma breve oração antes de entrar no tatame.

O caso ocorreu no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e a equipe jurídica da Aliança de Defesa da Liberdade (ADF na sigla em inglês) está cobrando explicações sobre o motivo da perda de um ponto por parte do atleta Nicholas Fant.

Segundo a carta enviada por David A. Cortman, um dos advogados da ADF, à Associação de Atletismo do Ensino Médio da Carolina do Norte (NCHSAA), é necessário explicar a violação dos direitos “religiosos depois de um lutador foi penalizado por um reconhecimento a Deus de dois segundos antes de uma partida”.

O advogado ressalta que a entidade tem “o dever constitucional de proteger o direito dos alunos à liberdade de expressão e religião previstos na Primeira Emenda” da Constituição Federal.

Leia mais...

Professor é demitido por manter Bíblia sobre a mesa e sugerir questionamentos à teoria da evolução

 

 Manter uma Bíblia sobre sua mesa e trazer princípios cristãos para suas aulas causou a demissão do professor John Freshwater de uma escola nos Estados Unidos.

A demissão ocorreu em 2011, após a diretoria da escola alegar que ele estava discutindo temas que não faziam parte da programação das aulas. Os advogados dele argumentam que o desligamento foi feito de maneira inconstitucional.

 “Ele não se envolveu em proselitismo religioso, ele discutiu uma teoria científica que passa a ser consistente com os ensinamentos de várias religiões mundiais”, afirmou Hamilton, um dos advogados.

Entretanto, a escola alega que John Freshwater incentivava os alunos a duvidarem das ciências com um folheto, e se negava a ensinar o conteúdo programado, que abordava a criação e a evolução do homem e a homossexualidade, segundo informações do Christian Post.

Leia mais...

Imigrantes egípcios cristãos são mortos e decapitados nos Estados Unidos

 

 

Dois cristãos egípcios coptas foram assassinados e decapitados em Nova Jersey (foto), Estados Unidos. Os coptas são descendentes de um grupo egípcio que abandonou o islamismo e abraçou o cristianismo ainda no século I.

O principal suspeito de cometer os crimes também é egípcio, e foi preso pela polícia após uma tentativa de queimar o carro onde o homicídio teria sido cometido. Yusuf Ibrahim, 28 anos, teria iniciado a briga com uma das vítimas, e durante o desentendimento, teria atirado contra eles, e depois de mortos, arrancado suas mãos e cabeças.

Os corpos foram encontrados numa casa abandonada, e os membros amputados num local próximo: “Foram terríveis assassinatos em que o suspeito atirou nas vítimas à queima-roupa. Nós alegamos que o réu foi frio e calculista na maneira como ele conduziu os assassinatos e a tentativa de impedir a identificação das vítimas cortando suas cabeças e mãos antes de enterrar os corpos. A Polícia do Estado de em Nova Jersey conduziu uma investigação minuciosa, o que nos permitirá fazer justiça às vítimas”, afirmou o procurador responsável pelo caso, num comunicado.

Leia mais...

No Egito, família inteira é condenada à prisão por se converter ao cristianismo

 

 

Uma família completa foi sentenciada a 15 anos de prisão por se converter ao cristianismo na cidade egípcia de El Beni Suef, 115 km ao sul do Cairo. Nadia Mohamed Ali Mohab e seus filhos, Maged, Sherif, Amira, Amir, e Nancy Ahmed Mohamed Abdel-Wahab. As outras sete outras pessoas envolvidas no caso foram condenadas a cinco anos de prisão.

Nadia Mohamed Ali, uma mãe de oito filhos, nasceu cristã, mas se converteu ao Islã para se casar com seu marido Mustafa Mohamed Abdel-Wahab. Depois de sua morte, em 1991, ela decidiu voltar à sua religião original com seus filhos, segundo informações do Acontecer Cristiano.

Leia mais...

Pastor Saeed Abedini, preso no Irã sob acusação de comprometer a segurança do país, estaria desaparecido

  

O pastor iraniano Saeed Abedini, preso em seu país de origem sob acusação de comprometer a segurança nacional estaria desaparecido, segundo informações do porta-voz do Centro Americano para Lei e Justiça (CALJ), Gene Kapp.

Abedini, que possui cidadania norte-americana, teria sido transferido do presídio onde estava para um local onde seria tratado: “O juiz do caso disse ao advogado do pastor Saeed, que ele iria transferi-lo para outra ala na Prisão de Evin para receber melhores cuidados médicos”, disse Kapp.

Entretanto, a família de Abedini não foi informada da transferência, e não pode confirmar o paradeiro do pastor, conforme informou o WND.

 

Leia mais...

Missão Portas Abertas divulga novo ranking dos países que mais perseguem cristãos no mundo

 

 

A Missão Portas Abertas divulgou o novo ranking dos piores países na questão da perseguição a cristãos em todo o mundo.

A edição 2013 da World Watch List (WWL) traz a Coreia do Norte no topo, sendo o país que proíbe a prática do cristianismo em todas as esferas da vida: pessoal, familiar, comunidade, congregacional e público.

Na Coreia do Norte, considerada o país mais fechado do mundo, por especialistas em diversas áreas, a perseguição ao cristianismo é tão intensa, que apenas a posse da Bíblia é suficiente para uma pena que pode variar de prisão até sentença de morte.

De acordo com o site WND, no caso de uma condenação à prisão por posse da Bíblia, o cidadão condenado é enviado a um campo de trabalho forçado, e as três próximas gerações de sua descendência também são condenadas igualmente.

Leia mais...

Profeta bíblico é expulso de igreja por causa da mensagem que pregou

  

* História baseada em fatos reais

Certo profeta resolveu fazer uma visita surpresa a uma determinada igreja e levar até ela uma mensagem de prosperidade vinda diretamente do Senhor. Chegando a essa igreja, foi bem recebido, mostrou aos líderes suas credenciais de profeta e informou que trazia uma mensagem de prosperidade do Senhor a eles. Logo que disse essas palavras, os líderes dessa igreja, por unanimidade, resolveram oferecer a ele, naquela noite, o púlpito da igreja para que entregasse essa mensagem de prosperidade aos que ali estivessem. Fizeram propagandas e divulgaram muito a presença desse homem de Deus e a mensagem de prosperidade que seria entregue naquela noite.

Logo que anoiteceu, o líder presidente dessa igreja iniciou a reunião como de costume, e após os 50 minutos de louvor, os 30 minutos de ofertório e os 20 minutos de exorcismo, a palavra foi dada ao profeta de Deus para que entregasse a mensagem do Senhor nos 10 minutos restantes de culto, como de costume. Então, o profeta de Deus, iniciou sua mensagem nos seguintes termos:

 

Leia mais...


Político egípcio afirma que “Israel será destruído dentro de uma década”, e provoca crise diplomática

 

O embate entre as nações islâmicas do Oriente Médio e Israel é um fato que se repete há tempos e, aparentemente, não tem previsão de trégua. Há dois dias, Essam El-Erian, consultor do presidente egípcio Mohamed Morsi, afirmou que “Israel será destruído dentro de uma década“.

El-Erian é vice-presidente do Partido Islamista Liberdade e Justiça e fez as afirmações durante entrevista ao jornal Asharq Al Awsat: “A ideologia sionista fracassou e este projeto [Israel] está destinado a entrar em colapso nos próximos anos. Não existirá tal coisa chamada Israel. [A região] será chamada de Palestina, onde judeus, muçulmanos, cristãos, drusos e todos os demais povos que vivem ali serão cidadãos palestinos. Essa é a nossa fé, nós vivemos para isso e isso é nossa força”.

Leia mais...

 

Um cristão foi assassinado a cada cinco minutos em 2012, afirma especialista em liberdade religiosa

  

A perseguição religiosa contra os cristãos em todo mundo registrou um dado alarmante: em 2012, um cristão foi assassinado a cada cinco minutos por sua confissão de fé.

O dado foi revelado pelo sociólogo Massimo Introvigne, do Observatório de Liberdade Religiosa, sediado na Itália.

Segundo Massimo, as “proporções espantosas” somam 105 mil cristãos assassinados devido a perseguição de teor religioso, ao longo do ano.

O sociólogo alerta ainda que são muitas as regiões do planeta onde ser cristão representa um alto risco à vida: “Podemos identificar três zonas principais: os países onde o fundamentalismo islâmico é mais forte, como a Nigéria, Somália, Mali, Paquistão e algumas zonas do Egito; os regimes totalitários comunistas, encabeçados pela Coreia do Norte; e aqueles onde existem nacionalismos étnicos, como o Estado de Orissa, na Índia”, relatou Massimo, segundo informações do Protestante Digital.

Leia mais...

 

 

Pesquisa: cristãos são os mais perseguidos do mundo; “Cristofobia” pode resultar na extinção da religião no Oriente Médio

 

 O cristianismo estaria perto da extinção no Oriente Médio, devido às perseguições contra os grupos de fiéis nos países dessa região. A afirmação faz parte do relatório de um estudo, divulgado pela Universidade de Oxford.

Segundo o estudo, conduzido pelo jornalista e professor universitário Rupert Shortt, a maior ameaça aos cristãos em países do Oriente Médio vem justamente dos militantes muçulmanos, e que muitas vezes, a mídia não faz a cobertura do assunto por temer ser taxada de racista.

O estudo concluiu ainda que “os cristãos forma o grupo religioso mais perseguido de todo o mundo”, segundo informações do Telegraph. Shortt explica que aproximadamente 200 milhões de cristãos em todo o mundo sofrem com “perseguição, opressão ou prejuízo social devido à sua fé”.

 

Leia mais...

 

 

Aitolá iraquiano afirma que futuro de cristãos no país é conversão ao islamismo ou a morte

  

O Iraque é um país de maioria islâmica e atualmente, é formado por uma sociedade bastante conturbada, que vive em conflitos de natureza étnica.

Durante uma entrevista a um programa de TV, um dos líderes religiosos do país, o aiatolá Ahmad Al Baghdadi Al Hassani afirmou que a minoria cristã terá duas alternativas, se continuar no país: “converter-se ao islamismo, ou morrer”.

A polêmica declaração veio acompanhada de uma ameaça bastante preconizada entre os radicais islâmicos, que entendem ser legítimo raptar e estuprar esposas e filhas de pessoas de religiões diferentes das suas, de acordo com informações do site The Blaze.

Leia mais...

 

 

[Igreja Perseguida] China prende cristãos por explicarem significado do Natal em praça pública; País considera a religião uma doença

 

 

Um grupo de nove cristãos foram presos no último dia 09/12 pela polícia da cidade de Shenzhen, na China, por pregarem em praça pública, a respeito do verdadeiro significado do Natal, segundo o cristianismo.

Uma unidade tática da polícia, composta por 40 homens, deteve o grupo, formado por sete mulheres e dois homens. O grupo, segundo o site China Aid, era liderado por Cao Nandi, da Igreja Heping Fellowship, e as mulheres, obreiras das igrejas Centro Guanai e Meilin.

O mesmo site afirma que todos os cristãos foram soltos após prestarem depoimentos na delegacia.

A igreja evangélica na China é a que mais cresce em todo mundo, porém, devido ao regime ditatorial do país, a pregação do Evangelho é proibida, e por isso, os evangélicos do país vivem anonimamente, formando o que se chama de “igreja subterrânea”.

Leia mais...

Grupos de ateus nos Estados Unidos declaram “guerra ao Natal”

 

 

Uma mobilização criada por grupos de ateus nos Estados Unidos, batizada pelos jornais locais de “Guerra ao Natal”, tenta impedir a colocação de decoração natalina em locais públicos.

Nessa época de Natal a briga entre religiosos e secularistas fica mais feroz no país, apesar de a maioria da população se declarar cristã, e cada um deles tenta marcar presença nas propriedades públicas.

De acordo com a BBC Brasil, em novembro, uma juíza de Santa Mônica, comunidade costeira de 90 mil habitantes próxima a Los Angeles, na Califórnia, proibiu toda e qualquer manifestação natalina em um parque da cidade, quebrando uma tradição de mais de 60 anos.

No Estado da Virgínia, autoridades da cidade de Leesburg ao patrocinar uma exibição no gramado do fórum local durante a época de festas de final deste ano com símbolos seculares e religiosos. Porém, a iniciativa vem sendo criticada, pois as exposições dos grupos ateístas começaram a ser consideradas pela comunidade como muito ofensivas, por debochar das religiões ao promover “entidades” como a Igreja do Monstro do Espagueti Voador ou exibir um esqueleto vestido de Papai Noel preso a uma cruz.

Leia mais...

Testemunho de criança cristã impacta muçulmanos no Quênia

 

 

No dia 22 de agosto desse ano cinquenta e duas pessoas, a maioria mulheres e crianças da aldeia Orma, no Quênia, foram mortas e centenas feridas por homens armados da tribo Pokomo. Os conflitos violentos na região, predominantemente muçulmana, são motivados pela época de estiagem e seca, que chega trazendo consigo dificuldade no fornecimento de água para o gado.

Entre os sobreviventes do massacre, estava a menina cristã Malaika, de 12 anos, que foi baleada na cabeça e no pescoço e recebeu uma facada na mão e na coxa. Ela foi hospedada, junto com outros 47 cristão na casa de Lea, uma parceira do ministério Portas Abertas do Quênia (ODI), que serve em uma comunidade de povos não alcançados no Norte do país.

Leia mais...

Pastor Terry Jones e outros sete cristãos são condenados à morte por tribunal egípcio

  

O pastor Terry Jones e outros sete cristãos egípcios foram condenados à morte por um tribunal na cidade de Cairo, capital do Egito.

A condenação se deu por conta da polêmica envolvendo o filme “A Inocência dos Muçulmanos”, que foi considerado ofensivo ao islamismo e desencadeou inúmeros protestos.

O julgamento aconteceu à revelia, que significa que a sentença foi expedida sem que os acusados fossem ouvidos no tribunal. Os sete egípcios vivem nos Estados Unidos, e o pastor Jones é líder de uma igreja na Flórida. “As sete pessoas acusadas foram condenadas por insultos à religião islâmica através da participação na produção e distribuição de um filme que insulta o islã e seu profeta”, declarou o juiz Saif al-Nasr Soliman, segundo informações do Terra.

Leia mais...

Professores são proibidos de mencionar o nome de Jesus Cristo às crianças na Suécia durante Natal

 

 

O governo da Suécia divulgou recentemente uma resolução aos professores do país proibindo a menção ao nome de Jesus Cristo. O comunicado é referente às visitas a igrejas durante a época das festividades de fim de ano, sobretudo o Natal.

Ensinar as crianças sobre o Advento, tempo litúrgico que antecedem o Natal, observado pelas Igrejas católica e ortodoxa, bem como muitas denominações protestantes, é parte do currículo nacional, mas as lições sobre ele, mesmo aqueles que incluem serviços de igreja reais, não pode incluir qualquer oração, bênçãos ou declarações de fé.

Leia mais...

Justiça paquistanesa anula processo por blasfêmia contra menina cristã

  

O caso da menina cristã acusada de profanar um exemplar do Corão, livro sagrado do islamismo, foi anulado pela Justiça do Paquistão.

Rimsha era mantida em prisão domiciliar juntamente com sua família, após o pagamento de fiança. Segundo o advogado da menina, o Tribunal de Islamabad “anulou o caso, declarando Rimsha inocente”, afirmou Akmal Bhatti, um dos advogados da jovem.

Leia mais...

Jornalista afirma que cristãos estão sendo executados por rebeldes na Síria

  

Uma matéria publicada no WND World mostrou relatos que indicam que membros do Exército Sírio Livre começaram a executar cristãos enquanto afirmam que estão, na verdade, atirando em soldados sírios.

Uma reportagem da Agência France-Presse sobre um ataque ocorrido no dia 1 de novembro identificou as vítimas dos rebeldes como soldados sírios, mas o presidente da Coalizão de Liberdade Religiosa, William Murray, identificou no vídeo do ataque, postado no YouTube, que duas das vítimas tinham ligações oficiais com sua organização na Síria.

Nesse ataque, rebeldes sírios vestidos de preto teriam matado 28 homens que, segundo Murray, eram provavelmente cristãos.

Leia mais...

 Mais de 20 mil pessoas “aceitaram Jesus” em eventos no deserto do Egito

 

 

No Egito, dois grandes eventos promovidos por entidades cristãs, no deserto, levaram milhares de pessoas a confessarem a Jesus como seu salvador. No último mês, um festival da juventude cristã reuniu cerca de 10.000 pessoas no deserto, a cerca de 100 quilômetros norte da cidade do Cairo. Algumas semanas mais tarde, outro evento ainda maior atraiu cerca de 45 mil pessoas no mesmo lugar.

Os organizadores do evento relatam que cerca de 25 mil pessoas entregaram a vida a Jesus e O confessaram como salvador. Eles contam ainda que ao final do evento cerca de 8.000 pessoas deram seus dados solicitando orientação através de estudos bíblicos, que serão fornecidos pelas igrejas locais.

Leia mais...

 

Missionários brasileiros são presos no Senegal por evangelizarem crianças islâmicas; Pedimos orações

 

Um missionário brasileiro no Senegal foi preso sob acusação de acolher e evangelizar crianças que frequentam escolas islâmicas no país.

A informação foi repassada à Redação do Gospel+ pelo pastor José Sanches, do projeto Fronteiras África. O pastor em questão é o líder do projeto Obadias, José Dilson, enviado como missionário à região de Mbur, no Senegal, pela Agência Presbiteriana de Missões Transculturais (APMT).

José Dilson recebeu voz de prisão juntamente com uma das missionárias do projeto, Zenaide Moreira Novaes, e segundo a esposa do pastor, Marli, a acusação poderá fazer com que eles permaneçam presos por algum tempo.

Leia mais...

 

Estudo: 350 milhões de cristãos sofrem perseguição em todo o mundo

 

 

Cerca de 350 milhões de cristãos sofrem perseguição ou discriminação religiosa em todo o mundo. Soma-se a esse número o dado de que os ataques contra cristãos aumentaram 309% entre 2001 e 2010. Estas são algumas conclusões do  relatório sobre liberdade religiosa divulgado pela organização Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) nesta terça-feira (16).

O diretor da seção espanhola da AIS Javier Menéndez Ros disse que “a falta de liberdade religiosa e as ameaças só têm aumentado em diversas partes do mundo.” Em  133 dos 196 países analisados constatou-se que o direito à liberdade religiosa piorou, segundo a publicação espanhola ABC.

Países que passaram pela chamada “primavera árabe” – série de revoltas em meio à transição democrática em países árabes – viram a insegurança dos cristãos se intensificar. Isso aconteceu, segundo Ros, particularmente na Tunísia, Egito e Líbia.

Leia mais...

Cristãos do Egito esperam reunir 50 mil pessoas em evento evangelístico no deserto, no fim de semana

 

Em um evento evangelístico, que recebe o apoio do ministério Portas Abertas, cristãos do Egito pretendem reunir cerca de 50 mil pessoas durante quatro dias.O evento começou nessa quinta-feira (01/11), no deserto ao norte de Cairo.

Líderes cristãos estão pedindo a cristão do mundo inteiro que orem em intercessão do evento, que terá como tema principal a frase: “Como Jesus pode mudar a sua vida”.

- Não há dúvida de que Deus está se movendo o Egito e mostrando-se de forma poderosa para muitos de seus filhos, e para muitos que estão buscando conhecê-Lo – afirmou um contato do Mission Network News no país, que completou ainda: – A fome de saber sobre Jesus e para conhecer mais sobre a fé cristã é fenomenal.

Leia mais...

 

Jovens cristãos no Egito se reúnem em evento de oração e adoração no deserto

 

 

Os cristãos no Egito têm enfrentado grandes desafios em sua jornada em 2012. Depois da eleição de um presidente da Irmandade Muçulmana, Mohammed Mursi, e a morte do papa da Igreja ortodoxa Copta milhares de cristãos estão fugindo de sua terra natal pelas incertezas em seu futuro.

Para buscar direção e discernimento espiritual, milhares de jovens cristãos viajaram milhares de quilômetros e reuniram-se no deserto ao norte do Cairo para adorar e buscar ao Senhor. Os adoradores viajaram durante três dias para estarem reunidos.  Durante várias horas por dia clamaram pela presença de Deus em suas vidas, conforme descreve um líder cristão presente, que falou ao Charisma.

Leia mais...

Embaixador do Irã se reúne com deputado da bancada evangélica e confirma oficialmente absolvição do pastor Youcef Nadarkhani

 

 

O embaixador iraniano no Brasil confirmou a absolvição e libertação do Pastor Yousef  Nadarkani em reunião com o deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) na última terça-feira, 16/10.

O deputado Roberto de Lucena reuniu-se na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados com o embaixador da República Islâmica do Irã, Mohammad Ali Ghanezadeh, com o objetivo de tratar de assuntos diversos, como o sistema prisional iraniano e as leis carcerárias do país, além de temas relacionados aos Direitos Humanos. O deputado, que é evangélico também levou em sua pauta a proposta de aproximar as relações daquele país com o Parlamento Brasileiro.

Leia mais...

Rivaldo conta como testemunhou de Jesus no Uzbequistão, 9ª país na lista de perseguição religiosa

 

 

O jogador Rivaldo, astro da Copa de 2002, e atualmente no Kabuscorp, time de Angola, contou como foi sua temporada morando no Uzbequistão, país conhecido como um dos que mais perseguem os cristãos no mundo.

Rivaldo falou ao Portas Abertas sobre a temporada que passou no país, e como encarou a falta de liberdade para exercer e expressar sua fé. Ele diz que por ser uma pessoa conhecida não passou por tantas dificuldades, mas a população local sofre com a opressão.

“Ser cristão no Uzbequistão não é nada fácil, para mim não foi tão difícil por ser uma pessoa conhecida, mas para eles, é duro. Sei que Jesus nos levou até lá para sermos luz, testemunhas vivas”, diz. Ele conta a emoção de estar com os cristãos locais: “o mais emocionante foi ter convivido com cristãos locais. Ver a alegria deles por estarmos lá… A esperança de que Jesus não tinha se esquecido deles”, recorda.

Leia mais...

Pastor Youcef Nadharkani ainda vive sob ameaças no Irã

 

 Após três anos de cárcere em uma prisão iraniana, o pastor Youcef Nadharkani finalmente obteve a liberdade e está com sua família. Mas apesar de livre, ele atualmente é constantemente vigiado e está proibido de sair do país por tempo indeterminado.

Considerado culpado por realizar atividades evangelísticas entre muçulmanos, o líder religioso continua com seu caso em aberto na justiça. Segundo uma fonte ouvida peloPortas Abertas, “infelizmente ainda existe a possibilidade de o pastor Yousef ser preso e até morto”.

Leia mais...

Regime iraniano prendeu 300 cristãos nos últimos 2 anos

  

Um relatório da Reuters, publicado em 20 de setembro revelou que 300 cristãos  iranianos foram presos nos últimos 2 anos. O levantamento foi elaborado por um grupo de pesquisadores da Organização das Nações Unidas (ONU).

O relatores especiais da ONU  Shaheed Ahmad e Bielefeldt Heiner solicitaram aos funcionários da República Islâmica para “moderar sua atuações, especialmente nas casas e igrejas para que possam realizar suas atividades”.

Desde 2010, os cristãos tem sido arbitrariamente presos, disseram os relatores. Mesmo em meio à intensa perseguição e tolhidos em sua liberdade de expressão, os cristãos continuam em seus ministérios enfrentando um ambiente hostil e o medo, já que são perseguidos e assediados.

Leia mais...

Menina cristã acusada de blasfêmia é libertada no Paquistão

 

 

Um juiz no Paquistão autorizou que a jovem cristã Rimsha Masih fosse liberada sob fiança nesta sexta-feira (7). Rimsha foi acusada de blasfêmia por queimar textos sagrados do Corão, segundo informações da imprensa local. A menina tem entre 11 e 16 anos, é analfabeta e sofre de problemas mentais. O caso mostrou o nível de perseguição e violação dos direitos humanos no país islâmico.

A jovem foi detida há três semanas depois de acusada por vizinhos do bairro onde mora em uma periferia de Islamabad. Segundo relatos de um vizinho, a menina queimou páginas do Qaida Nurani, um livro de instruções para aprender a ler o Corão destinado à crianças

Leia mais...

Nadharkani escreve carta de agradecimento à cristãos de todo o mundo

 

 

O pastor iraniano Youcef Nadharkani, libertado da prisão em 8 de setembro, escreveu uma carta a todos os cristãos que o apoiaram em sua posição de manter a fé em meio ao cárcere imposto pelo sistema judiciário do país. Ele permaneceu preso por 1062 dias, pouco menos de 3 anos, pelo crime de apostasia e por pregar o evangelho a muçulmanos.

Na carta, Nadharkani comenta sobre a prova de fé por que passou. “Fui posto à prova, passei num teste de fé (…) Mas nunca senti solidão, eu estava o tempo todo consciente do fato de que não era uma luta solitária”, escreveu.

Leia mais...

Líder muçulmano rasga Bíblia e ameaça urinar em outro exemplar

 

De acordo com a Agência Internacional de Notícias Assírias (www.aina.org), o clérigo Abu Islam rasgou e queimou uma Bíblia na frente de milhares de pessoas e avisou a multidão “da próxima vez vou urinar sobre ela.” Ele teria ainda queimado o que sobrou da Bíblia em frente aos coptas que estavam em diante da Embaixada dos EUA, onde estavam reunidos para apoiar os seus muçulmanos por causa da divulgação do filme feito por um copta americano e que foi considerado anti-islã.

O vídeo mostra o líder muçulmano segurando um Alcorão e uma Bíblia e dizendo:

Leia mais...