Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 27. Em que consistiu a humilhação de Cristo?

Resposta: A humilhação de Cristo consistiu em Ele nascer, e isso em condição baixa, feito sujeito à lei; em sofrer as misérias desta vida, a ira de Deus e amaldiçoada morte na cruz; em ser sepultado, e permanecer debaixo do poder da morte durante certo tempo. Ref. Lc 2.7; Fp 2.6-8; Gl 4.4; 3.13; Is 53.3; Mt 27.43; 1Co 15.3-4.

Nosso Comentário: no estudo da Cristologia encontramos os Estados de Cristo (Estado de Humilhação e Estado de Exaltação). A pergunta em questão trata do estado de Humilhação de Cristo. Nesse estado é enfocada a vida de Jesus como homem, ou seja, a Sua encarnação, os seus sofrimentos, a sua morte e o seu sepultamento.

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 26. Como exerce Cristo as funções de rei?

Resposta: Cristo exerce as funções de rei, sujeitando-nos a si mesmo, governando-nos e protegendo-nos, contendo e subjugando todos os seus e os nossos inimigos. Ref. Sl 110.3; At 2.36; 18.9-10; Is 9.6-7; 1Co 15.26-27.

Nosso Comentário: Deus graciosamente fez uma aliança com Davi, rei de Israel. A ocasião dessa aliança foi quando Davi intencionou construir um templo para Deus em Jerusalém, mas Deus não o permitiu, cabendo isso ao seu filho e sucessor Salomão. Nessa ocasião, Deus disse que o reino da casa de Davi, seria um reino com dimensão eterna. (2 Sm 7.8-17; 1 Cr 17.7-15).

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 22. Como Cristo, sendo o Filho de Deus, se fez homem?

Resposta: Cristo, o Filho de Deus, fez-se homem tomando um verdadeiro corpo, e uma alma racional, sendo concebido pelo poder do Espirito Santo no ventre da virgem Maria, e nascido dela, mas sem pecado. Ref. Hb 2.14; Mt 26.38; Lc 2.52; 1.31, 35; Hb 4.15.

Nosso Comentário: Nessa pergunta e resposta encontramos a kenósis, ou seja, a encarnação do Verbo divino, conforme identificado em Mateus, Lucas, João e Filipenses. O Senhor Jesus Cristo sempre existiu como o eterno Filho de Deus. Como Filho de Deus e o restante da Deidade (Pai e Espirito Santo), Ele não possuía um corpo, uma forma aparente.

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 25. Como exerce Cristo as funções de sacerdote?

Resposta: Cristo exerce as funções de sacerdote, oferecendo-se a si mesmo uma vez em sacrifício, para satisfazer a justiça divina, reconciliar-nos com Deus e fazendo contínua intercessão por nós. Ref. Hb 9.28; Rm 3.24-26; 10.4; Hb 2.17; 7.25; Is 53.12.

Nosso Comentário: No judaísmo antigo encontramos uma categoria de pessoas que foi constituída por Deus como sacerdotes – os levitas da casa de Arão. Eles eram encarregados de oferecer os sacrifícios no santuário, intercedendo pelo povo de Deus.

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 21. Quem é o Redentor dos escolhidos de Deus?

Resposta O único redentor dos escolhidos de Deus é o Senhor Jesus Cristo que, sendo o eterno Filho de Deus, se fez homem, e assim foi e continua a ser Deus e homem em duas naturezas distintas, e uma só pessoa, para sempre. Ref. 1Tm 2.5; Jo 1.14; Rm 9.5; Cl 2.9; Hb 13.8.

Nosso Comentário:  Essa pergunta do Breve Catecismo e a consequente resposta enfocam a questão da solução apresentada por Deus para o drama do pecado e miséria do homem.

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 24. Como exerce Cristo as funções de profeta?

Resposta: Cristo exerce as funções de profeta, revelando-nos, pela sua Palavra e pelo seu Espírito, a vontade de Deus para a nossa salvação. Ref. Jo 1.18; Hb 1.1-2; Jo 14.26; 16.13.

Nosso Comentário: No livro de Deuteronômio encontramos uma profecia que Deus iria levantar, num futuro distante de Moisés, um profeta semelhante a ele. “Eis que lhes suscitarei um profeta do meio de seus irmãos, como tu, e porei as minhas palavras na sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. E será que qualquer que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome, eu o requererei dele”. Dt 18.18,19. Essa profecia cumpriu-se em nosso Senhor Jesus Cristo,

Leia mais...

     Comentando o Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 20. Deixou Deus todo o gênero humano perecer no estado de pecado e miséria?

Resposta Tendo Deus, unicamente pela sua boa vontade desde toda a eternidade, escolhido alguns para a vida eterna, entrou com eles em um pacto de graça, para os livrar do estado de pecado e miséria, e trazer a um estado de salvação por meio de um Redentor. Ref. Ef 1.4; Tt 1.2; 3.4-7; Jo 17.6.

Nosso Comentário: Por ocasião da queda, o homem e os seus descendentes ficaram num estado de pecado e miséria, mas Deus graciosamente fez com eles um pacto de graça, através de nosso Senhor Jesus Cristo, pacto esse sinalizado com a promessa que da semente da mulher, nasceria aquele que esmagaria a cabeça da serpente (Gn 3.15).

Leia mais...

 Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 23. Que funções exerce Cristo como nosso Redentor?

Resposta: Cristo, como nosso Redentor, exerce as funções de profeta, sacerdote e rei, tanto no seu estado de humilhação como no de exaltação. Ref. At 3.22; Hb 5.5-6; Sl 2.6; Jo 1.49.

Nosso Comentário: Na pergunta e resposta acima encontramos que o grande Redentor, o Senhor Jesus Cristo, exerceu e exerce algumas funções especificas que identificamos na Teologia Sistemática como profeta, sacerdote e rei; Quanto aos estados de Cristo, são dois:

Leia mais...

Comentando o Breve Catecismo de Westminster

PERGUNTA 19. Qual é a miséria do estado em que o homem caiu?

Resposta: Todo o gênero humano pela sua queda perdeu comunhão com Deus, está debaixo da sua ira e maldição, e assim sujeito a todas as misérias nesta vida, à morte e às penas do Inferno para sempre. Ref. Gn 3.8, 24; Ef 2.3; Rm 6.23; Mt 25.41-46.

Nosso Comentário: Quando aconteceu a queda do homem no Éden, a sentença de morte proferida por Deus, atingiu o homem fazendo com que ele perdesse a comunhão com Deus, ficasse sob a ira divina, e ficasse também vulnerável a toda a espécie de males, e condenado ao inferno para sofrer eternamente.

Leia mais...